Os escritores e editores latino-americanos em tempo de Pandemia

Etiquetas: , , , , , , , , ,
___________________________________________________________________________________

Pedimos a alguns escritores e editores latino-americanos a viver em Portugal e na América Latina para nos darem conta de como têm sido estes dias de isolamento social, e para partilharem connosco algumas leituras em registos de vídeo.

A Covid-19 não escolhe fronteiras ou línguas ou nacionalidades, e afeta todos por igual. A cultura em modo virtual pode ser e é uma forma de partilhar informação enquanto não podemos ou devemos sair de casa.  

Cristina Norton

Cristina Norton é uma escritora argentina, nascida em Buenos Aires, mas a viver em Portugal há mais de 30 anos, e a Casa da América Latina convidou-a para nos ler um excerto de um livro seu. 

Cristina Norton aceitou o nosso convite e teve a gentileza de nos ler em português um excerto de um livro que está a escrever, a partir de um outro livro seu chamado “O Lázaro do Porto”, e em espanhol um conto que integra o livro “La Vida es un Tango”. 

Obrigado, Cristina!

Héctor Hernández Montecinos

Héctor Hernández Montecinos é um poeta, ensaísta e gestor cultural chileno, nascido em 1979, e considerado pela crítica uma das vozes mais importantes da literatura contemporânea do Chile.

Em tempo de pandemia e de isolamento social, a Casa da América Latina convidou-o a gravar um vídeo para nos falar destes dias e nos ler um poema de sua autoria.

Obrigado, Hector!  

Karla Suárez

Karla Suárez é uma escritora cubana a residir em Portugal há já vários anos. A Casa da América Latina convidou-a a contar como têm sido os seus dias de isolamento social por causa da pandemia, e Karla Suarez escreveu um texto que partilhamos aqui.

 “Te cuento cómo empecé a vivir esta crisis. Hace tres semanas yo estaba en el sur de Francia, en la frontera con Cataluña, en una residencia para escritores. Éramos tres. Según las noticias aún todo parecía controlable. Desde mi ventana se veía el mar, azul, tranquilo. La última semana todo fue cambiando, la alarma creciendo. El último sábado de mi estancia amanecimos con la noticia: Cataluña pedía cerrar fronteras. Unos minutos después, Francia hablaba de lo mismo. Decidimos partir. Yo estaba a dos fronteras de mi casa. Tomamos el tren, atravesamos la montaña y llegamos a Cataluña. Mi marido, que iba conmigo, tenía billete de regreso a Lisboa para ese mismo sábado. Yo para el miércoles, pero me fui con él al aeropuerto para intentar partir. No había plazas en su vuelo. El aeropuerto lleno de gente. Muchas máscaras y cabezas bajas. Tuve que regresar a Barcelona, por suerte a casa de mi hermana. El metro medio vacío. Ese mismo sábado España declaró el estado de emergencia y limitó la circulación. Portugal y España hablaban del posible cierre de fronteras. Yo estaba a una frontera de mi casa. Llamadas telefónicas, noticias, alarmas. Por fin, conseguí cambiar mi billete de avión a Lisboa para el lunes. Nunca había visto Barcelona tan vacía ni su aeropuerto tan silencioso. Ese lunes Portugal cerró fronteras con España. Pero yo llegué a mi casa. Y de aquí no salgo hasta nuevo aviso.”

De seguida, gravou também um vídeo com a leitura de um excerto do seu mais recente livro publicado em edição espanhola e portuguesa. Por cá, o livro chama-se “Um Lugar Chamado Angola”. 

Obrigado, Karla! 

Enzo Maqueira

Enzo Maqueira é um escritor e jornalista argentino, nascido em 1977.

Organizou, há uma semana através da rede social Instagram, uma leitura conjunta de vários autores latino-americanos espalhados por diferentes países.

A Casa da América Latina convidou-o a gravar um vídeo para nos falar destes tempos de isolamento social a partir da sua casa em Buenos Aires.

Obrigado, Enzo!

Jose Javier Villareal

Jose Javier Villarreal é um poeta, ensaísta e tradutor mexicano. Convidámo-lo a gravar a leitura de um poema, a partir de sua casa em Monterrey.

Vencedor de vários prémios literários, traduziu entre outros autores como Ezra Pound, Manuel Bandeira, Nuno Júdice, Murilo Mendes ou Ferreira Gullar.

Obrigada, Jose Javier!

Pedro Rapoula

Pedro Rapoula é português, Conselheiro Cultural na Embaixada de Portugal em Bogotá, na Colômbia, e tradutor.

Em 2018 iniciou com Jerónimo Pizarro um projeto de divulgação da literatura portuguesa na Colômbia através de um selo editorial chamado “Puro Pássaro”. Têm publicado e divulgado autores portugueses traduzidos para espanhol.

Este vídeo que nos enviou a partir de Bogotá, fala não só desse projeto como também da mais recente tradução: a poesia de Ruy Belo.

Obrigado, Pedro!

Juan Manuel Roca

Juan Manuel Roca é um poeta nascido em Medellin, Colômbia, em 1946. Passou a infância no México e depois em Paris. Amplamente premiado, é autor de uma vasta obra de poesia, mas também de ensaio e romance.

Desde que começou o isolamento social por causa da pandemia, tem levado a cabo um diário na rede social Facebook a que dá o nome de “Diário de um Anarco-Dependente em Quarentena”. Num desses registos, falou de Fernando Pessoa, e nós pedimos-lhe autorização para o reproduzir aqui.

Obrigado, Juan Manuel!

Comentarios de un ocioso

(A mi amigo Carlos Ciro).

¿Qué puede hacer una familia numerosa si ya es duro cuidar de un solo cuerpo? Tuvo Pessoa la suerte de no vivir estos tiempos. ¡Cómo exigirle distancia al concilio de poetas que vivía apretujado bajo su gabán y su sombrero!