Projeto Resistance

RESISTANCE: REBELIÕES E RESISTÊNCIA NOS IMPÉRIOS IBÉRICOS, SÉC. XVI-1850[1]


O projeto RESISTANCE é financiado pela Comissão Europeia e é liderado pela Universidade de Évora, sob a coordenação de Mafalda Soares da Cunha. O RESISTANCE estuda os processos de resistência de categorias sociais discriminadas, segregadas e “de baixo” nos impérios ibéricos, ou seja, nos territórios europeus ibéricos, americanos, africanos e asiáticos, entre 1500 e 1850. O seu objectivo central é o conhecimento das formas de participação destes grupos nos processos de transformação social.

A equipa é composta por cerca de 110 investigadores pertencentes a 13 instituições, das quais sete são europeias, quatro portuguesas, duas espanholas e uma alemã. As outras seis instituições situam-se no Chile, Argentina, Brasil, México, EUA e Cabo Verde.

O RESISTANCE conta com um financiamento global de 1.030.500,00€, destinados a suportar os custos da mobilidade e as actividades da equipa de investigação. Teve início em Junho de 2018 e tem duração prevista de quatro anos.

GRUPOS DE TRABALHO.

Os investigadores estão organizados em três grupos de estudo e um de comunicação. Os três primeiros grupos produzirão resultados de tipo académico (livros, artigos, simpósios) enquanto o quarto visa a comunicação para audiências alargadas, com forte aposta em produtos multimédia:

8 vídeos curtos com temas ligados à resistência para difusão nas escolas (12-15 anos);

2 livros digitais para o público infantil (7-10 anos);

Vídeos de entrevistas a especialistas, activistas de direitos cívicos e responsáveis por museus e programas escolares para mostrar como hoje em dia se constrói (ou se contesta) a memória “oficial” destas categoriais sociais segregadas (público não especialista e universitário);

Exposições digitais para o grande público e escolas nos vários países participantes.

A informação sobre a evolução do RESISTANCE pode ser acompanhada:

Website / Youtube / Twitter / resistance@uevora.pt


[1] This project has received funding from the European Union’s Horizon 2020 research and innovation programme under the Marie Skłodowska-Curie Grant Agreement No 778076.