Latin Fusion Project: “A música latino-americana faz parte da nossa essência”

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

O Mercado da América Latina vai acolher a atuação dos Latin Fusion Project, uma banda de música tradicional latino-americana, cujos elementos estão no ativo, a solo ou acompanhados, desde a década de 90. Em jeito de antevisão do Mercado, a Casa da América Latina entrevistou uma das bandas que já é considerada de referência dentro deste registo em Portugal.

Os Latin Fusion Project foram fundados em 2016, em Lisboa, pelas mãos de James Gonzales, Marco Medina e Zuri Peche. Como surgiu esta ideia?

Marco e eu tocamos juntos numa anterior Banda (Takile de los andes) onde demos concertos por todo o mundo incluindo o Casino Estoril, sempre existiu a ideia de continuar a tocar juntos e estávamos a procura de novos elementos até que conhecemos a Zuri Peche (uma voz forte, aveludada e ao mesmo tempo sensual).

Tiago Alexandre, Miguel Dias e Luis Pinto, que se juntaram ao projecto mais recentemente, completam o quinteto. Como se deu a inclusão destes três artistas?

Era necessário ter um percussionista na banda, por coincidência na Escola de música que tenho (Escola Música Ilimitada) em Cascais apareceu Luís a procura duma banda e foi assim que se junto. Miguel Dias é sem dúvidas um dos melhores alunos pianistas da nossa escola, num dos ensaios que estávamos a fazer convidamos-lhe a tocar uma música connosco, a química foi de imediato e termino por ficar na banda. Todo grupo que tem piano, guitarra, percussão e voz, falta sempre um baixo, conheci ao Tiago na Luthier Guitar Lisboa (Atelier de reparação de Guitarras em Cascais) estava a tocar como se não existisse amanha, também um miúdo a igual que o Miguel toca muito, fizemos um primeiro ensaio e ficamos apaixonados pela sua forma de tocar. Tiago e Miguel são elementos muito jovens com um talento muito elevado.

O que levou vários músicos, com um passado consolidado no panorama musical português, a optar por juntarem-se a um projeto tão diferente do que haviam feito até à data?

A música latino-americana faz parte da nossa essência, crescemos ouvindo essas sonoridades, no caso de Tiago e Miguel foi diferente, eles são portugueses com apetência ao Latin Jazz, Luis Pinto (Moçambique) James e Zuri (Peru).

Como descrevem o percurso da banda desde o início até aos dias de hoje?

A nossa música tem tido bastante aceitação, o estilo musical e a nossa abordagem tem conquistado cada vez mais publico.

O projeto tem como base a música peruana. O que distingue esta das demais sonoridades latino-americanas?

A música do Peru é uma amálgama de sons e estilos que se baseiam nas raízes andinas, espanholas e africanas. As influências andinas talvez sejam melhor ouvidas nos instrumentos de sopro e na forma das melodias, enquanto as influências africanas podem ser ouvidas nos instrumentos de ritmo e percussão, e as influências europeias podem ser ouvidas nas harmonias e nos instrumentos de cordas.

A música andina pré-colombiana foi tocada em tambores e instrumentos de sopro, não muito diferente das tradições latino-americanas. As escalas tritônicas e pentatônicas dos Andes foram elaboradas durante o período colonial em escalas diagonais e em alguns casos diatônicas.

O nome da banda, que tem origem nos ritmos latino-americanos, deixa antever a vossa sonoridade. Excluindo estes, e até pela forte presença de músicos portugueses na banda, podemos encontrar outro tipo de ritmos na vossa música?

Como o mesmo nome da banda fala, somos uma banda de fusão, vamos encontrar um cheirinho de jazz, pop jazz e flamenco.

Para além de Chabuca Granda e Mercedes Sosa, que outros grandes músicos latino-americanos influenciam a vossa música?

Susana Baca, Célia Cruz, Gloria Estefan, Raul Garcia Zarate, Chucho Valdés. Etc.

O Mercado da América Latina, no Mercado da Vila, em Cascais, será palco de inúmeras demonstrações do que melhor se faz na música latino-americana em Portugal. Qual o impacto que esperam que esta iniciativa tenha, não só junto das comunidades mas, também, dos visitantes que ainda desconhecem esta cultura?

Acreditamos que seja um impacto bastante positivo, hoje em dia a musica latino-americana esta muito na moda, La Salsa começa estar de moda em todo o mundo, muitos artistas latinos estão no top a muitos anos (Shakira, Ricky Martin, Jennifer Lopes, Santana, etc) Alem disso o Peru economicamente tem crescido bastante e é isso um factor bastante influenciador para que nossa gastronomia e nossa música esteja na boca do mundo, vale ressaltar que hoje em dia o Peru está na moda.

A Casa da América Latina é uma das organizadoras do evento. Qual a importância que consideram que esta associação tem na missão de aproximar Portugal da América Latina?

A Casa da América Latina esta a ter um papel de vital importância para a comunidade latino-americana em Portugal aproximando os povos, impulsionando o relacionamento humano, adicionando valor a esta cooperação. Dando importância as relações humanas esta dando importância ao crescimento das organizações e por consequência a seus países.