Inês Duarte na BTL: “Passei por sítios com uma beleza natural incrível”

Etiquetas: , , , ,
___________________________________________________________________________________

[Entrevista com Inês Duarte – vencedora do segundo prémio do concurso de Fotografia “Eu Fiz o ‘Mochilão’ na América Latina” da Bolsa de Turismo de Lisboa 2016]

1. Como classificas a experiência de partilhar a tua viagem na BTL?

É sempre bom partilhar experiências que nos marcam positivamente! Dar a conhecer as aventuras por que passámos, ouvir as aventuras dos outros e identificarmo-nos com algumas delas! Então experiências de viagens (eu sou um pouco viciada), porque me motivam antes, durante e depois de as concretizar e inspiram, renovam e alimentam-me o estado de espírito! Para além de criarem constantemente oportunidades de me conhecer a mim própria e dar resposta a desafios e contrariedades que vão surgindo.

2. Qual é a história da fotografia vencedora?

Esta fotografia foi tirada durante uma tour de três dias de jipe pela Bolívia, onde observei paisagens deslumbrantes, nomeadamente o deserto de sal de Uyuni (local da fotografia). Foi um tiro de sorte, como fui durante o período do ano em que se inicia a época de chuvas nesta parte do globo, havia partes do salar completamente secas e outras com uma camada de água que cria a ilusão de espelho e que permitiu uma sessão de fotografias que deu imenso gozo fazer e que resultaram muito bem!

2

3. A fotografia teve um papel importante nesta viagem?

Sim, sem dúvida. Eu sou apaixonada por fotografia, gosto mesmo muito, e ainda mais aliada a viagens! E neste ‘mochilão’ pela América Latina passei por sítios com uma beleza natural incrível, como por exemplo a mística cidade perdida dos Inka (Machu Picchu), o Salar de Uyuni, as Cataratas da Foz do Iguaçu, o Deserto de São Pedro de Atacama, na minha opinião, os “sítios obrigatórios” desta viagem! Aposto que mesmo quem não seja tão entusiasta por fotografia não conseguiria resistir a tamanho encanto e teria que dar o clique!

4. Tiveste feedback por parte de pessoas interessadas em fazer o mesmo?

Sim, já houve quem me viesse perguntar como foi a experiência e que gostaria imenso de poder fazer este ‘mochilão’. E todos motivados pelas fotografias que eu partilhei da viagem.

5. Que tipo de conselhos poderias dar a quem quer fazer o ‘mochilão’?

Como vai ser uma viagem com a mochila às costas diariamente, o primeiro conselho tem a ver com a bagagem, não abusar no peso. Não vamos precisar de metade do que inicialmente pensamos. Ao longo das minhas viagens, tenho vindo sempre a reduzir o que levo comigo. Levo só o essencial: roupa (pouca), artigos de higiene, mp3 para as longas viagens, câmara fotográfica, telemóvel e carregadores. Mesmo que seja por um período de tempo razoável (um mês, p.e.) é sempre possível lavar a roupa nos hostels ou nas cidades por onde se pernoita. Tudo o resto podemos comprar no destino. Outra coisa que considero importante num ‘mochilão’ é não planear muito a viagem. As vontades e as motivações vão-se alterando ao longo do percurso, se quisermos usufruir mais demoradamente de um lugar e se pelo contrário ficarmos dececionados, vamos gerindo o tempo a nosso gosto. Se já tivermos reservado todos os alojamentos, ficamos sem margem de manobra.

Por fim, aconselho a não se recear demasiado estes países e o potencial perigo que eles possam representar. Deve-se pensar menos e ir logo! Digo isto, porque há quem deixe de fazer o ‘mochilão’ por não se sentir seguro, mesmo antes de lá estar/ir. Eu posso dizer que nunca me senti insegura, mas é óbvio que tem de se ter os mínimos cuidados!

1

6. Quais os países por onde viajaste na América Latina?

Eu estive a viver durante seis meses no Rio de Janeiro, no Brasil, no âmbito de um programa de mobilidade durante o meu mestrado. Fiz intercâmbio por um semestre na UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Mesmo antes de atravessar o oceano e começar a aventura no Rio de Janeiro, já tinha em mente fazer um ‘mochilão’ que iria incluir outros países. Os países que visitei para além do Brasil, foram a Bolívia, o Peru, o Chile e a Argentina.

7. Achas importante haver divulgação deste tipo de experiências?

Acho sim. Eu sou fã de literatura de viagens, tanto de blogues como de livros e revistas e absorvo os relatos e conselhos sobre experiências de outros viajantes que me inspiram sempre na escolha do meu próximo destino (e tenho sempre imensos em perspetiva!).

8. Tens planos de voltar à América Latina?

Sem dúvida. O Rio de Janeiro está no meu coração e certamente voltarei a esta cidade que tão bem me acolheu e me fez sentir carioca por meio ano. Para além do Rio, sinto que ficou imenso para ver! O meu ‘mochilão’ foi de 38 dias, mas soube a muito pouco, foi só um gostinho daquele continente! A América Latina é enorme e cheia de paisagens de cortar a respiração, incluindo algumas das famosas maravilhas do mundo!

5