Kenia Liranzo encena tráfico de mulheres

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

8 de Março de 2014
18h30
Fundação José Saramago, em Lisboa

M12 | Duração: 50′

LOTAÇÃO ESGOTADA

A Casa da América Latina e a Fundação José Saramago assinalam o Dia Internacional da Mulher com a apresentação da peça de teatro Retorno, da autoria de Kenia Liranzo. Constituída de três monólogos em língua espanhola, a peça retrata casos de tráfico de mulheres no Brasil e na República Dominicana (país de origem da actriz), países cujas taxas de incidência deste crime são das mais elevadas, segundo a ONU.

Com duração de 50 minutos, e indicada para maiores de 12 anos, a peça retrata as vidas de mulheres enganadas com promessas de trabalho mas que acabam por ser obrigadas a se prostituírem. Com Retorno, que resulta de uma pesquisa científica de Kenia Liranzo no âmbito da sua especialização em Relações Internacionais na Universidade de Brasília, a autora pretende sensibilizar o público em relação ao tema do tráfico de pessoas e à impunidade dos criminosos.

Originalmente composta por três monólogos, El retorno de NormaBoca chula La hora de la verdad, a obra contará apenas com o primeiro e o terceiro na versão a apresentar na Fundação José Saramago. No primeiro monólogo são retratados a viagem e o sonho de Norma, uma mulher iludida em busca de melhores condições de vida; o segundo monólogo apresenta a personagem no aeroporto, de regresso após ser vítima de violência e obrigada a prostituir-se na Grécia.

Actriz e cantora popular da República Dominicana, Kenia Liranzo é actualmente Ministra Conselheira de Cultura da Embaixada da República Dominicana em Portugal. Criou a Compañia de Arte Caribe com Hernando Téllez, arquitecto, actor, artista plástico e encenador colombiano que em Julho de 2013 expôs um conjunto de obras de pintura, sob o título Pasión Caribe, na Casa da América Latina. Hernando Téllez produz Retorno com Kenia Liranzo.

A peça Retorno é apresentada pela CAL com a Fundação José Saramago, com a qual a CAL assinou um protocolo de intenções para a realização de actividades conjuntas na área dos direitos humanos, para além das áreas da cultura, ecologia e sociologia.