Bahia todo mundo ama

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

O “projeto Bahia – Todo Mundo Ama”  foi lançado na Casa da América Latina, no dia 19 de novembro e tem como objetivo promover o interesse pela Bahia como principal destino de férias dos portugueses. Numa iniciativa da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), a apresentação teve o apoio da APAVT- Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, da Embaixada do Brasil em Portugal, do Grupo Vila Galé, Vice-presidente da Casa da América Latina e Revista Volta ao Mundo.

O secretário do Turismo, Fausto Franco, iniciou a sua intervenção apresentando o Estado do Nordeste e a  diversidade das suas atrações, desde as 13 zonas turísticas, a maior baía navegável do mundo, águas quentes, gastronomia ou, ainda, o famoso carnaval. “Temos feito transformações notáveis” e a região está mais “capacitada para receber turistas”, como por exemplo, a linha do metro que “liga o centro ao aeroporto” ou as “vias de trânsito que foram melhoradas proporcionado uma melhor mobilidade”.

Desde sempre que “as relações de Bahia com Portugal são infinitas”, afirma o responsável, louvando o caso português que tem sido um exemplo no que toca ao turismo. “Hoje, são premiados e reconhecidos em todo o mundo”, declara, destacando que, através dos “grandes operadores turísticos, redes hoteleiras, companhias aéreas e agências de viagens”, foram construindo a “cadeia de valor”, podendo hoje afirmar que o setor é “um grande impulsionador na criação de emprego”. Pegando no exemplo de Portugal, que, em poucos anos, conseguiu ultrapassar a situação de crise, o secretário de Estado do Turismo sublinha que “vamos adaptar essas ideias à nossa realidade”. Nesta linha, Fausto Franco destaca alguns acordos já assinados com o Turismo de Portugal com vista a “potencializar o turismo na Bahia” como, por exemplo, o Programa de Requalificação de Património Cultural Edificado, com integração ao programa Revive, que visa “promover a recuperação de prédios e edifícios históricos”, e um acordo de cooperação técnica, pedagógica e científica” já assinado com o instituto de Turismo de Portugal. Neste campo da “qualificação”, Fausto Franco ressalta que a Bahia “ainda precisa de melhorar no receber”, fazendo com que as “pessoas se sintam ainda mais seguras”.

“Falar da Bahia, muitas vezes, é falar do que de mais excelso pudemos alcançar como brasileiros. É (..) evocar cada uma das qualidades que o mundo aprendeu a atribuir aos brasileiros como um todo (…) traduzidas na generosidade ecuménica com que acolhemos a todos os povos, sem jamais perder o apego ao que é nosso (…) é falar do imaginário mais português no Brasil”, salientou Pablo Cardoso, Ministro da Embaixada do Brasil, na abertura do evento.

Saber mais: