Conferência Comunicação em Debate e entrega dos Prémio M&P’2018

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

A Casa da América Latina foi o local eleito pelo jornal Meios & Publicidade para a conferência Comunicação em Debate e para a entrega dos Prémio M&P’2018, que distinguem os melhores trabalhos de consultoras de comunicação e relações públicas.

No dia 30 de novembro, mais de uma dezena de oradores intervieram na conferência. A manhã começou com um estudo da Multidados, apresentado por Florbela Borges, sobre o que o consumidor actual espera dos conteúdos online, dos influenciadores e das diferentes formas de comunicar.

Maria Antónia Saldanha iniciou o debate seguinte. “Novas tendências e desafios da comunicação” foi o mote para que a directora de marca e comunicação da SIBS explicasse de que forma os influencers podem ajudar a divulgar o produto, dando como exemplo o MB Way, a revolucionária aplicação que permite ter o multibanco no telemóvel. Este tipo de estratégias são “recursos absolutamente legítimos”, concluiu.

Vanessa Romeu, diretora de comunicação corporativa do Lidl, reforçou o papel dos influencers, destacando os micro-influencers que, em determinados casos, conferem “maior credibilidade e transparência”. Em relação às personalidades com quem escolhem trabalhar, e consoante os valores que querem associar à sua marca, Vanessa disse “ir à procura de quem faz mais sentido naquele momento”, não ficando “presos” a ninguém.

O caso da The Navigator Company assume contornos diferentes por força da sua presença mais abrangente no mercado, como explica Rui Pedro Batista “Temos uma comunicação específica para todo o mundo e outra só para Portugal”. O diretor de comunicação e marca da Navigator revelou ainda que Portugal representa somente 4% das receitas da empresa, que já se encontra em 130 países. Ainda assim, tem-se vindo a verificar uma “mudança clara na forma como a Navigator se tem posicionado” no que respeita à comunicação, pois até há muito pouco tempo esta era tida como “low-profile”. Para dar força a esta ideia, Rui Pedro Batista, entre sorrisos, assinalou o facto de ser a “primeira vez que o diretor de comuniação da Navigator está presente numa conferência”.

Por sua vez, José Franco voltou a abordar o tema dos influencers, recordando que “sempre houve influenciadores”. Não obstante, o managing partner da Corpcom revelou que “50% das marcas ainda não consideram dentro do seu orçamento” a contratação de um ou mais influencers.

Rodrigo Viana de Freitas, diretor-geral da Central de Informação, e Francisco Teixeira, partner e general-manager da Hill & Knowlton, fecharam o debate chamando a atenção da plateia para a “perda de peso da Assessoria da Imprensa”, levando a um “ajustar da estratégia às necessidades dos consumidores”.

“O Jornalismo, as Fake News e a Credibilidade dos Media” foram outros dos temas alvos de discussão. António Costa (publisher da Eco), Fernando Esteves (diretor do Polígrafo), Paula Ferreira (chefe de redação do Jornal de Notícias), Sofia Moura (diretora coordenadora de brand contente & entertainment da SIC) e Vitor Cunha (administrador e acionista da JLM&A) compuseram o painel de um debate em que foi posta de lado a ideia de que os “media estão a morrer” e de que “nunca foi tão importante o papel do jornalismo”.

Por último, Nuno Santos deu a conhecer o “11: uma nova forma de comunicar o futebol”, o primeiro canal sobre futebol português.

O período da tarde foi dedicado à entrega dos Prémios Comunicação M&P’18. A escolha dos vencedores desta edição foi da responsabilidade de um júri composto por António Costa (Eco), Domingos de Andrade (Jornal de Notícias), Francisco Teixeira (Hill & Knowlton), José Franco (Corpcom), Maria Antónia Saldanha (SIBS), Rodrigo Viana de Freitas (Central de Informação), Rui Pedro Batista (The Navigator Company), Sofia Moura (SIC), Vanessa Romeu (Lidl) e Vitor Cunha (JLM&A).

Veja aqui os vencedores