XX Reunião de Representantes da Rede de Arquivos Diplomáticos Ibero-Americanos (RADI)

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

Naquela que foi a primeira edição realizada em Lisboa, a Casa da América Latina esteve presente na cerimónia de inauguração e boas-vindas da XX Reunião de Representantes da Rede de Arquivos Diplomáticos Ibero-Americanos, que teve lugar no Palácio das Necessidades, actual sede do Ministério dos Negócios Estrangeiros, de 23 a 25 de outubro.

Numa mesa composta pelo Embaixador José de Freitas Ferraz, Diretor do Instituto Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros, por Enrique Vargas Flores, Coordenador do Espaço Cultural da SEGIB e pelo Sr. Álvaro Corbacho, Presidente da Rede de Arquivos Diplomáticos Ibero-Americanos, foi o primeiro a fazer uso da palavra, explicando que o trabalho da RADI é restaurar arquivos históricos para preservar a memória, fomentar a investigação e enriquecer a cultura ibero-americana, contrariando a ideia de que o arquivo diplomático é um “arquivo morto”.

Enrique Vargas Flores, por sua vez, aludiu à XXVI Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo, a ser celebrada nos próximos dias 15 e 16 de novembro de 2018 na Guatemala, reiterando a importância dos Arquivos para a sociedade, visão partilhada por Álvaro Corbacho, que encerrou a sessão.

A Agenda de Trabalho encerrou no dia 25 de outubro, com a aprovação dos 20 pontos da Ata de Lisboa pelos representantes dos países constituintes da RADI.

Nota ainda para a passagem de testemunho da presidência da Rede de Arquivos Diplomáticos Ibero-Americanos: Margarida Lages foi eleita Presidente da RADI para o triénio 2019-2021, sucedendo ao presidente ainda em funções, o uruguaio Álvaro Corbacho Casas.

Recorde-se que a Rede de Arquivos Diplomáticos Ibero-Americanos (RADI) foi apresentada em 1997 na VII Cúpula Ibero-Americana da Ilha de Margarita e foi aprovada em 1998, na VIII Cúpula do Porto.

Modernizar a administração dos acervos documentais, estabelecer um sistema comum de organização de acervos documentais, estimular o trabalho de investigação sobre as relações internacionais da Ibero-América e a sua difusão e promover a cooperação em matéria de conservação, preservação, organização, administração e utilização coletiva dos arquivos diplomáticos no interesse dos países, ministérios das relações exteriores e utilizadores nacionais e estrangeiros são alguns dos objetivos da RADI.