Investigadores portugueses e brasileiros vencem Prémio Mário Quartin Graça

Etiquetas: , , , , , , , ,
___________________________________________________________________________________

Fernando M. Martins, Manaíra Aires Athayde e Gil Correia são os grandes vencedores da 9ª edição do Prémio Mário Quartin Graça, uma parceria entre o Banco Santander em Portugal e a Casa da América Latina.

Fernando M. Martins, de nacionalidade portuguesa, venceu na categoria de Ciências Económicas e Empresariais, com a tese “Price and wages rigidities: macroeconomic evidence”, concluída no Instituto Superior de Economia e Gestão, uma dissertação sobre a dimensão da rigidez de preços e salários em Portugal, bem como das suas principais fontes.

Manaíra Aires Athayde, de nacionalidade brasileira, destacou-se na categoria de Ciências Sociais e Humanas com a tese “Ruy Belo e o Modernismo Brasileiro. Poesia, Espólio”, realizada na Universidade de Coimbra, onde investiga como determinadas características, práticas e temáticas da literatura brasileira se encontram na construção do discurso poético e crítico de Ruy Belo.

Gil Correia, de nacionalidade portuguesa, foi o vencedor da categoria de Tecnologias e Ciências Naturais, com o trabalho “Integração de caracterização de reservatórios com ajuste de histórico baseado em poços piloto: aplicação ao campo Norne”, realizado na Universidade Estadual de Campinas, onde o investigador aplicou um fluxograma de modelagem geológica aplicada a um reservatório real.

Ao vencerem as respetivas categorias, cada investigador recebe um prémio pecuniário de 5.000 euros.

O júri atribuiu ainda uma menção honrosa a Virgílio Coelho, de nacionalidade brasileira, com a tese “O Fio de Ariadne: Desilusão e Sensibilidade Política em Os Maias, de Eça de Queiroz”, concluída na Universidade Federal de Minas Gerais.

Todas as teses de doutoramento têm como denominador o interesse comum para as Universidades de Portugal ou da América Latina ou resultaram, na sua elaboração, da colaboração entre Universidades dos dois lados do Atlântico.

Esta foi a 9ª edição do Prémio Científico Mário Quartin Graça, que recebeu 119 candidaturas, o número mais elevado registado até à data. Os doutorados são provenientes de vários países, nomeadamente, Portugal, Argentina, Brasil, Colômbia, Cuba, Equador, Honduras, México e Peru.

Os trabalhos foram avaliados por um júri constituído por Arlindo Oliveira, Presidente do Instituto Superior Técnico; João Proença, Professor da Faculdade de Economia da Universidade do Porto; Pedro Cardim, Professor da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa, Luís Bento dos Santos, Administrador do Banco Santander Totta; e Manuela Júdice, Secretária-Geral da Casa da América Latina.

A cerimónia de entrega do Prémio decorrerá em dezembro deste ano, em data e local a anunciar.

Esta iniciativa reflete o compromisso do Santander no apoio ao Ensino e ao Conhecimento, e pretende estimular a formação de estudantes latino-americanos e portugueses em temas de interesse mútuo para Portugal e a América Latina.