Roteiros Millennium Exportação apresenta México

Etiquetas: , , , ,
___________________________________________________________________________________

“É na exportação que se nota o valor e o crescimento das empresas” referiu Conceição Lucas administradora do Banco Millennium BCP na abertura do Seminário sobre o mercado mexicano.

Jorge Costa Oliveira, Secretário de Estado da Internacionalização continuou, destacando o México como um parceiro comercial de excelência, “cabendo aos Governos – e concretamente ao de Portugal – encontrar mecanismos para facilitar a entrada das empresas em novos mercados e agilizando processos de apoio à sua internacionalização, complementado pelo papel da banca e os seus meios de financiamento, sem os quais esse processo é impossível”, alertou.

“Os empresários portugueses são os grandes navegadores e finalmente descobriram o México, o 2º mercado mais importante na América Latina. Somos 125 milhões, mais 36 milhões nos EUA, 60% da população mexicana tem menos de 25 anos, são a nossa força motriz e com eles alterámos significativamente o perfil económico do país e a nossa plataforma produtiva. Mas não escondo que a relação comercial com EUA é muito importante e gera 1.5 milhões de dólares por minuto. Por comparação, cinco horas de comércio com os EUA, significa um ano de comércio com Portugal e estamos aqui para alterar essa relação” afirmou confiante o Embaixador do México em Portugal, Alfredo Pérez Bravo, que salientando a presença de 682 empresas portuguesas a operar no México.

Mário Lino da Silva, Embaixador e Vice-presidente da CAL desafiou os empresários presentes a “aprender a pensar local, a pensar mexicano, a estudar a forma de estar dos seus futuros parceiros comerciais, uma atitude que pode fazer a diferença ao negociar na América Latina. Mais, a aproveitar o saber da diáspora, dos empresários portugueses aí instalados, o saber destas comunidades e a solicitar a sua ajuda”, pois acredita que o tecido empresarial português tem tudo a ganhar com esta experiência e também deve “lançar mão” do apoio que a estrutura consolar portuguesa, além fronteiras pode dar. “Não devem subestimar o seu apoio, vão com toda a certeza surpreender-se pela positiva” acrescentou.

Do banco Sabadell, o parceiro do Millennium BCP na América Latina, David Noguera, assinalou os setores onde o banco se disponibiliza para financiar, salientando os projetos de infraestruturas e as energias renováveis, mas também o imobiliário, turismo, distribuição e setor manufatureiro.

Pedro Arrais, director da Mota-Engil referiu a importância das multilaterais, nomeadamente, a Confederação Andina de Fomento, numa de financiamento e a qualidade da engenharia portuguesa, que “os levou a ganhar um prémio no México”, facto que se revelou um excelente cartão-de-visita.

Já a JP-Inspiring knowledge, pela voz de João Pedro Lopes, partilhou a importância de um bom parceiro, no caso IUSA, “sem o qual é muito mais difícil singrar e cumprir todos os compromissos num mercado altamente competitivo e a JP tem-no conseguido com grande sucesso”. Outro alerta da JP é a distância, “esse parceiro de confiança torna-se tão ou mais precioso quanto maior é a distância que nos separa do nosso cliente. Pois apesar da globalização, entre Portugal e o México ainda há um oceano que nos separa”.