7ª Mostra de Cinema da América Latina arranca em dezembro em Lisboa

Etiquetas: , , , , ,
___________________________________________________________________________________

8 a 11 de dezembro
Cinema São Jorge (Lisboa)

Visite o site oficial da MCAL 2016/2017

A Casa da América Latina apresenta a Mostra de Cinema da América Latina (MCAL) 2016, que decorrerá entre 8 e 11 de dezembro no Cinema São Jorge, em Lisboa. Esta, que é a 7ª edição deste evento, contará com algumas das mais recentes propostas cinematográficas provenientes da América Latina.

O destaque vai para “Poesía Sin Fin” – o novo filme de Alejandro Jodorowsky, convidado especial que estará presente na apresentação desta edição no dia 8 de dezembro, pelas 21h00, na Sala Manoel de Oliveira. A película, concretizada com recurso a crowdfunding pelo realizador chileno, passa-se na capital Santiago, entre os anos 1940 e 1950. “Alejandrito” é o personagem principal, que, contra a vontade da sua família, decide ser poeta.

Da Argentina chega “Truman” de Cesc Gay. Quando Julián recebe uma visita inesperada do seu amigo de infância, o encontro é ao mesmo tempo doce e amargo. Depois de lhe ser diagnosticado um cancro terminal, Julián decide pôr fim ao tratamento, para se dedicar à distribuição dos seus bens, todas as diligências do seu funeral, e acima de tudo, encontrar um lar para o seu mais fiel amigo – o cão Truman.

O mexicano Alejandro Iglesias Mendizabal estreia-se com a sua primeira longa-metragem “Sopladora de Hojas”, que já venceu o Melhor Argumento e Prémio do Júri no Festival de Cinema de Torino. Três adolescentes unidos pela amizade têm uma simples missão: encontrar um molho de chaves perdidas num monte de folhas secas. O que parecia ser uma tarefa simples, rapidamente se transforma numa odisseia nesta comédia nostágica.

Ainda dentro do mesmo género, “A Los 40” do peruano Bruno Ascenzo, apresenta-nos sete personagens que, aos 40 anos de idade, são forçadas a refletir o rumo das suas vidas, durante um almoço de reunião com antigos colegas.

“La Chiperita” é uma comédia romântica do paraguaio Hugo Cataldo Barudi falada em guaraní (língua indígena da América Latina), o filme conta a história de amor entre Virgilia e Walter, dois jovens apaixonados que têm que lutar contra várias adversidades.

Do Brasil, a mostra recebe “Estive em Lisboa e Lembrei de Você”, de José Barahona. O filme rodado na capital segue o percurso de um emigrante iludido com as oportunidades do país europeu e a dura confrontação com a realidade.

Uma novidade vinda de Cuba: “Omega 3” é o primeiro filme de ficção científica realizado no país, realizado por Eduardo del Llano. Passa-se em 2114 e mostra uma hipotética guerra mundial que opõe Vegs (vegetarianos) e Macs (macrobióticos), que lutam pela implementação de uma hierarquia alimentar.

Da República Dominicana recebemos “La Familia Reyna”, de Tito Rodríguez. Isaac é o sustento de duas famílias. Com a chegada do irmão mais velho à terra natal, encontra uma oportunidade de se refazer do passado turbulento e focar-se no presente.

Outro retorno às origens é relatado no panamense “Salsipuedes”, de Ricardo Aguilar Navarro e Manolito Rodriguez. Um exilado de volta a casa rapidamente se vê implicado no legado criminal deixado pelo seu pai.

O programa da 7ª Mostra de Cinema da América Latina reúne algumas das mais recentes propostas cinematográficas do novo cinema latino-americano e quer levar a mais recente produção cinematográfica da região a outros pontos do país.

A programação completa pode ser consultada no site oficial da MCAL 2016.