Oportunidades de Negócios no sector agroalimentar no Chile

Etiquetas: , , , , ,
___________________________________________________________________________________

22 de novembro
12h00
MARL (Sala Polivalente Piso 2 do Edifício NAC)
A presença no evento está sujeita à inscrição através de cantunes@casamericalatina.pt ou cvalerio@casamericalatina.pt

A Casa da América Latina, a Embaixada do Chile em Portugal, a Prochile e o Mercado Abastecedor da Região de Lisboa organizam um encontro sobre como promover a realização de negócios com o Chile no sector agroalimentar, no próximo dia 22 de novembro, pelas 12h00, no Mercado Abastecedor da Região de Lisboa (MARL).

Este evento destina-se a empresas importadoras e distribuidoras do setor agroalimentar que pretendam negociar ou já negoceiem com o Chile. A iniciativa tem também como objetivo conhecer o posicionamento dessas empresas no mercado, apresentar outras oportunidades de negócios neste setor, bem como dar a conhecer a atualidade chilena e a sua oferta exportadora.

A diretora da ProChile – agência governamental para a promoção da exportação de produtos e serviços chilenos, Lorena Sepúlveda, estará disponível para contactos bilaterais, apresentando os serviços de apoio desta organização na incrementação de futuros negócios com este país.

Dotado de uma economia extremamente aberta e muito dependente do comércio internacional, que representa quase 66% do PIB do país (OMC, média de 2012-2014), o Chile tem o mercado mais competitivo da América Latina e constitui um caso de sucesso económico e social no contexto da região.

Visando flexibilizar e intensificar as importações e exportações, o governo assinou acordos comerciais para reduzir as tarifas alfandegárias com diversos países e blocos económicos: UE, Aliança do Pacífico, Estados Unidos, México, China, estados associados do Mercosul, além de integrar a APEC, totalizando 25 acordos comerciais com 64 economias mundiais, que representam 64,1% da população mundial e 86,3% do PIB global.

Com uma população superior a 17 milhões de habitantes, um PIB per capita (PPP) de 23 459 USD e ocupando o 42º lugar do Índice de Desenvolvimento Humano do PNUD, as perspetivas de crescimento anual do Chile para o triénio 2017-2020 situam-se nos 2,75%, contrariando a tendência recessiva que se verifica noutros mercados sul-americanos.