Um fim de tarde no jardim da CAL, com um bandoneon e sua orquestra abraçando Piazzola

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

13 de julho
19h00
Casa da América Latina
Entrada livre, mediante lotação do espaço

A 13 de julho, como parte da comemoração do centenário do nascimento de Astor Piazzolla, a Casa da América Latina tem o prazer de apresentar Martín Sued e a Orquestra Assintomática.

Na génese da obra de Piazzola existem, sem dúvida, várias fontes musicais que moldaram a sua sólida formação. Essa diversidade pode ser uma das chaves do seu ecumenismo musical. No entanto, Astor Piazzolla é um músico argentino com os traços nítidos de uma linguagem do tango que vem desde o berço e também na própria transgressão de certos códigos do próprio tango.

A passagem da pátria do tango para a apropriação universal da sua música coloca Piazzolla como expoente privilegiado de uma linguagem musical que resultou na escuta e abordagem da sua obra em qualquer parte do mundo, e por intérpretes das mais diversas formações musicais.

É o caso de Martín Sued e Orquestra Assintomática, um sexteto instrumental liderado pelo bandoneonista Martín Sued. Criado durante o ano de 2020, o grupo apresenta um repertório de composições originais para uma formação que inclui os instrumentos característicos de uma formação tradicional de tango, mas que vai além das fronteiras deste género. O grupo tem a singularidade de ser formado por músicos de diferentes nacionalidades e culturas como Brasil, Ucrânia, Itália, Portugal e Argentina e propõe uma sonoridade única, com cores contemporâneas e raízes na música popular argentina.

Orquestra:
Ariel Rodriguez – piano
Pedro Loch – guitarra elétrica
Francesco Valente – contrabaixo
Sandra Martins – violoncelo
Denys Stetsenko – violino
Martin Sued- bandoneón, composição e arranjos