Programa cultural para o mês de fevereiro

Etiquetas: , , , , ,
___________________________________________________________________________________

Como todos os que se encontram condicionados pela pandemia da COVID-19, a Casa da América Latina continua a reinventar a forma como divulga a cultura dos países da América Latina, orientando-se nesta nova fase para conteúdos acessíveis online, ou conteúdos presenciais que assegurem todas as condições de segurança.

Poderá aceder a vários tipos de manifestações artísticas e culturais da América Latina, para apreciar e descobrir a diversidade e riqueza da sua música, cinema, artes cénicas, literatura, imagens, sons e artes visuais, todo o património que a define e projeta para o mundo.

Aproveite os museus e galerias, espetáculos e participe no debate de ideias.

Partilhe com a sua família e amigos a experiência da cultura latino-americana.


9 a 15 de fevereiro

CINEMA

Alguns Dias em Setembro, de Santiago Amigorena

Streaming
Disponível entre as 12h de dia 8 e as 12h de dia 11

Com início no dia 25 de Janeiro, neste (novo) confinamento a Medeia Filmes, em colaboração com a Leopardo Filmes, traz de volta a Quarentena Cinéfila. A primeira fase, que vai de 25 de Janeiro a 11 de Fevereiro, será o programa especial Raridades. São 5 filmes raros, de cinematografias distintas, e com eles viajamos pelo mundo e pelo tempo.

A fechar o programa, Alguns Dias em Setembro, o primeiro filme do argentino Santiago Amigorena, produzido por Paulo Branco, com Juliette Binoche, Nick Nolte e John Turturro, entre Paris e Veneza, com a inquietante sombra do 11 de Setembro a pairar por ali.

MÚSICA

As Rainhas do AutoEngano

As Rainhas do AutoEngano têm aproveitado o confinamento deste ano para criar canções e por isso, dia 11 de fevereiro às 21:00 (18:00 no Brasil) convidam-no a assistir a um showcase caseiro através do seu Instagram.

Convidamo-lo a conhecer o canal de Youtube do trio que junta Madalena Palmeirim, Natália Green e Zoe Dorey. 

TEATRO

Borrachos de luna

Dirigido por Mariana Muñoz | Cancioneiro dramático a partir do texto de Juan Radrigán (Chile)

Borrachos de luna é uma adaptação para ouvir o texto homónimo do dramaturgo chileno Juan Radrigán. É um cancioneiro dramático, um formato que pretende a intersecção entre o teatro e a música, desta vez no âmbito do género radiofónico. O que poderá ser ouvido é um repertório que, como uma lista de reprodução, combina diálogo falado e cantado.

LITERATURA

Ricardo Viel entrevista o bibliófilo Alberto Manguel

A excelente Quatro Cinco Um publica, na edição deste mês, uma entrevista que Ricardo Viel fez ao bibliófilo Alberto Manguel, que recentemente trouxe para Lisboa a sua famosa biblioteca.

ARTE

Cargueros: Os Portadores da América Pré-hispânica 

Os mensageiros dos reis

Na América pré-colombiana não existiam bestas de carga, por isso essa tarefa era atribuída a pessoas capazes de percorrer longas distâncias carregando cargas pesadas. Tinham que percorrer as estradas sinuosas e difíceis das montanhas andinas e serviam como pontes que ligavam as diferentes comunidades.

Não só transportavam mercadorias preciosas, mas também carregavam informações valiosas de um “Cacique” para outro, servindo como mensageiros a que chamavam de “Chasqui”.

Conheça a belíssima exposição da Fundação Aburrá, em Medellin.


16 a 22 de fevereiro

CINEMA

Coleção de títulos da Criterion

Conheça a criteriosa coleção de títulos da Criterion, na sua série contínua de edições de Blu-ray e DVD.

Descubra importantes filmes clássicos e contemporâneos da América Latina e de todo o mundo.

MÚSICA

Polo Bandoneón

Polo Bandoneón é o pólo cultural desenvolvido para a preservação do tango como património mundial que tem lugar na cidade de Buenos Aires.

Inscreva-se no Ciclo 2021 e faça parte das suas atividades gratuitas on-line.

TEATRO

O Beijo no Asfalto, de Nelson Rodrigues

Um atropelamento. Um homem cai no asfalto, em plena Praça da Bandeira, no centro do Rio de Janeiro. Na sua agonia, pede um beijo a outro homem que correu em seu auxílio. O beijo acontece, o atropelado morre e o testemunho do beijo dado por Arandir, vivido pelo ator Anderson Negreiro, dá início a uma sucessão de acontecimentos que levarão sua história a um desenlace trágico.
 
Considerada uma das principais obras de Nelson Rodrigues (1912-80), “O Beijo no Asfalto” desmascara, com visceralidade, as raízes da sociedade brasileira, suas características, vícios e estigmas mais profundos. A montagem tem direção de Bruno Perillo e é transmitida do palco do Sesc Santana sem a presença do público na plateia e dentro de todos os protocolos de segurança.

LITERATURA

Milton Hatoum: “O ritmo da literatura é o avesso do ritmo das redes sociais”

Em entrevista ao Portal da UFGM, o escritor amazonense Milton Hatoum conta um pouco  como funciona o seu percurso literário.

Na entrevista, Hatoum fala sobre a inevitável relação da literatura com o passado e sobre a excessiva dependência das redes sociais, que pode ser constatada inclusive entre escritores. Hatoum é autor da trilogia “O lugar mais sombrio”, que conta com dois livros publicados: “A noite da espera” e “Pontos de fuga”. O terceiro livro está em processo de conclusão. É autor, também, de destacadas obras da literatura brasileira, como “Dois Irmãos” e “Cinzas do Norte”.

ARTE

Diego Rivera’s Detroit Industry

Diego Rivera foi para Detroit durante a Grande Depressão e, bem no centro da DIA, criou uma homenagem à indústria e aos trabalhadores. Esses murais revelam o fascínio de Rivera pelos processos industriais – e a sua crítica às realidades políticas e sociais da empresa capitalista.

Os murais afirmam os benefícios dos processos industriais, mas alertam sobre seus efeitos colaterais destrutivos. A indústria da aviação produz planos tanto para a guerra quanto para viagens. As descobertas científicas nos permitem combater doenças – e criar gases venenosos.

Conheça de perto os murais, através do Detroit Institute of Arts.


23 de fevereiro a 1 de março

CINEMA

Documentário “Rodrigo Velloso – Ternas Memórias

O filme documentário “Rodrigo Velloso – Ternas Memórias, dirigido por Tau Tourinho, é um resgate das memórias do protagonista, onde trechos de músicas de seu irmão, Caetano Veloso, servem de elementos disparadores e evocam lembranças da cidade de Santo Amaro da Purificação, da infância, de vivências familiares e histórias do “Terno de Reis Filhos do Sol”, grupo cultural criado por Rodrigo e amigos há 67 anos que se tornou uma tradição que movimenta a cidade desde 07 de Janeiro de 1954.

“Rodrigo Velloso – Ternas Memórias” é uma produção independente na qual Tau Tourinho uniu artistas, músicos e produtores de audiovisual do Recôncavo baiano, veteranos e iniciantes, numa obra fílmica onde se colocam em prática experiências criativas, autorais e académicas.

MÚSICA

Estações de rádio online da Colômbia

Estações de rádio online da Colômbia ao seu dispor.

Uma compilação de quase todas as estações de rádio on-line na Colômbia, disponíveis gratuitamente.

TEATRO

Eduardo Moscovis em “O Livro”

Primeiro monólogo do ator Eduardo Moscovis, “O Livro”, de Newton Moreno, conta a história de um homem que recebe do pai um livro que já passou por diversos membros da família. Tudo indica que o presente representa o anúncio de que o protagonista ficará cego em breve.

Lançado há 10 anos, o espetáculo ganha adaptação para o Teatro #EmCasaComSesc, experimentando novas possibilidades de interação com o público. A proposta é associar a cegueira do personagem ao coletivo e refletir sobre o momento em que vivemos.

Eduardo Moscovis tem uma carreira consolidada no teatro, cinema e televisão, tendo participado de 12 novelas e mais de 15 filmes. Entre seus trabalhos de maior destaque no teatro estão “Norma”, de Dora Castellar e Tonio Carvalho, “Corte Seco”, escrito e dirigido por Christiane Jatahy e “Um Bonde Chamado Desejo”, de Tennessee Williams, com direção de Rafael Gomes.

Christiane Jatahy é autora, cineasta e diretora de teatro. Escreveu e dirigiu “Conjugado”, “A Falta que nos Move ou Todas as Histórias São Ficção” e “Corte Seco”. Aprofundando a relação entre teatro e cinema, criou “Julia”, a partir da obra “Senhorita Julia”, do dramaturgo sueco August Strindberg (1849-1912); “E se elas fossem para Moscou?”, a partir da obra “As Três Irmãs”, de Anton Tchekhov e “ A Floresta que Anda”, uma livre adaptação de “Macbeth”, de William Shakespeare (1564-1616).

LITERATURA

Ao Som das Histórias

“Os sete irmãos chineses” é uma história escrita e lida pelo argentino Rodolfo Castro, contador de histórias, mais conhecido como “O pior contador de histórias do mundo”.

ARTE

Fernando Botero

Nascido em Medellín, 1932, é um pintor, escultor e desenhador colombiano. O seu trabalho é caracterizado por explorações sobre as formas e seus volumes, e desenvolve uma variedade de assuntos que vão desde a história da arte ocidental até as realidades latino-americanas, como violência, religião, política e vida quotidiana. O estilo monumental bem definido e internacionalmente reconhecido como seu é alimentado pela sua formação artística europeia, quando estudou obras-primas do Renascimento italiano. Outras influências incluem artistas de Antioquia, muralismo mexicano, expressionismo abstrato e arte pop. As suas obras são fruto de anos de busca e reflexão em torno da pintura, cor e volume.

Conheça mais sobre o seu trabalho, através do Museu Nacional da Colômbia, em Bogotá.