Programa cultural para o mês de novembro

Etiquetas: , , , , ,
___________________________________________________________________________________

Como todos os que se encontram condicionados pela pandemia da COVID-19, a Casa da América Latina continua a reinventar a forma como divulga a cultura dos países da América Latina, orientando-se nesta nova fase para conteúdos acessíveis online, ou conteúdos presenciais que assegurem todas as condições de segurança.

Poderá aceder a vários tipos de manifestações artísticas e culturais da América Latina, para apreciar e descobrir a diversidade e riqueza da sua música, cinema, artes cénicas, literatura, imagens, sons e artes visuais, todo o património que a define e projeta para o mundo.

Aproveite os museus e galerias, espetáculos e participe no debate de ideias.

Partilhe com a sua família e amigos a experiência da cultura latino-americana.


6 a 11 de novembro

CINEMA

INDIE 2020, Belo Horizonte – Online

4 a 11 de novembro
35 filmes, 16 países, 43 sessões

O INDIE traz nomes fundamentais do cinema independente nesta sua primeira edição online.A grande novidade é que o INDIE se torna a partir de 2020 um festival competitivo e selecionou 8 filmes para que um júri especializado composto por grandes especialistas na área, escolha o melhor filme do INDIE 2020. Esta decisão veio para estimular a distribuição de títulos no mercado brasileiro. 

O cinema latino-americano será representado, na competitiva, por Sanctorum, do mexicano Joshua Gil; Agosto do novo diretor cubano Armando Capó e um filme argentino dirigido por quatro diretores de diferentes gerações, Edição Ilimitada, de Edgardo Cozarinsky, Santiago Loza, Virginia Cosin e Romina Paula. E do Brasil, na Première, a estreia na direção de longas de Leandro Lara com o seu belo e original Rodantes e a co-produção Argentina/Brasil, do sensível A Barqueira, na também estreia da argentina Sabrina Blanco.

MÚSICA

Dido e Eneias
Coro e Orquestra Gulbenkian / Leonardo García Alarcón

12 e 13 novembro 2020
qui: 22h; sex: 20h
Fundação Calouste Gulbenkian

A ópera com o libreto integralmente musicado era uma raridade na Inglaterra seiscentista. Mas entre as exceções de relevo encontra-se a obra Dido e Eneias (1689), de Henry Purcell, reveladora do génio dramático do compositor inglês. O maestro Leonardo García Alarcón, natural de La Plata, na Argentina, é um especialista no domínio das interpretações autênticas de música antiga. À frente da Orquestra Gulbenkian e de um leque de experientes cantores, irá mais uma vez demonstrar a sua liderança e a sua ousadia na abordagem do inexorável e trágico amor entre Dido, rainha de Cartago, e o troiano Eneias.

TEATRO

Walderez de Barros em “Tantas Palavras” no Teatro #EmCasaComSesc

Após celebrar 80 anos no dia 31 de outubro, a atriz Walderez de Barros, um dos nomes mais respeitados da dramaturgia brasileira, apresenta o solo “Tantas Palavras”, de sua casa para o Teatro #EmCasaComSesc.

Com direção de Elias Andreato, o espetáculo inédito foi concebido pela atriz a partir de trechos de obras dos principais nomes do teatro e da literatura do Brasil e do mundo. Na peça, Walderez partilha palavras e emoções interpretando cenas e personagens do dramaturgo grego Eurípedes (V a.c.), de William Shakespeare (1564-1616) e de Anton Tchekhov (1860-1904), um dos maiores nomes da literatura russa. A atriz interpreta ainda o poema “Cântico Negro”, de José Régio”, e textos do dramaturgo Plínio Marcos (1935-99), com quem foi casada.

LITERATURA

Na Planície das Serpentes, Paul Theroux

Paul Theroux regressa aos seus temas clássicos, e pela porta grande: o México, a terra de todas as aventuras e de todos os sonhos.

Na cultura ocidental, o México é a terra da liberdade – foi o país procurado pelos foragidos e pelos aventureiros, pelos escritores europeus e americanos e pelos viajantes em busca de exotismo, pacificação e turbulência. Da fronteira com os EUA até ao limite das grandes montanhas a sul, o México é o mapa da literatura, do cinema, da música e do gosto de viver e de viajar.

Paul Theroux percorre toda a extensão da fronteira EUA-México (onde encontra emigrantes em busca de conforto) e depois mergulha profundamente no interior, nas estradas secundárias de Chiapas e Oaxaca, vai a Monterrey e a Veracruz para descobrir um mundo fascinante escondido por detrás da brutalidade e da violência das manchetes dos jornais e das histórias dos cartéis da droga.

No deserto de Sonora ou nas grandes pirâmides das civilizações maia ou tolteca, nas cidades modernas ou nas que conservam a beleza da arquitetura colonial, Theroux redescobre para todos nós um país grandioso e cheio de história, que fascina várias gerações: as mais velhas, que relembram a música, a literatura e o gosto pela história; as mais jovens, que não perderam o gosto pela liberdade e pela aventura.

ARTE

MASP – Visita virtual

O Museu de Arte de São Paulo é um museu privado sem fins lucrativos, fundado em 1947 pelo empresário e mecenas Assis Chateaubriand (1892-1968), tornando-se o primeiro museu moderno no país. Chateaubriand convidou o crítico e marchand italiano Pietro Maria Bardi (1900-1999) para dirigir o MASP, e Lina Bo Bardi (1914-1992) para desenvolver o projeto arquitetônico e expográfico. Mais importante acervo de arte europeia do Hemisfério Sul, hoje a coleção do MASP reúne mais de 11 mil obras, incluindo pinturas, esculturas, objetos, fotografias, vídeos e vestuário de diversos períodos, abrangendo a produção europeia, africana, asiática e das Américas.


13 a 19 de novembro

CINEMA

Salvador Sobral apresenta: Noche de Ronda

19 de Novembro  
Teatro Tivoli BBVA

Salvador Sobral estará no LEFFEST para um serão muito especial no Teatro Tivoli BBVA. “Noche de Ronda” é um tributo ao México através de um concerto e da projecção de dois filmes que o músico escolheu.

O serão inaugura com a projecção de Os Esquecidos (1950), primeiro filme do “período mexicano” de Luis Buñuel. Expoente da Idade de Ouro do cinema mexicano, Os Esquecidos retrata o quotidiano de uma juventude marginalizada na Cidade do México, e valeu a Buñuel o Prémio de Melhor Realizador no festival de Cannes em 1951.

Segue-se um concerto de canções mexicanas, em que Salvador Sobral será acompanhado por Diogo Picão (voz e saxofones), Olmo Marín (voz e guitarra), Diogo Duque (trompete e flauta transversal) e Francesco Valente (contrabaixo).

O programa encerra com a projecção de E a tua Mãe Também (2001), drama erótico realizado pelo cineasta mexicano Alfonso Cuarón, que assinala um momento de importantes mudanças sociais e políticas no México.

18h00, Teatro Tivoli BBVA
Projecçāo do filme Os Esquecidos (1950) de Luis Buñuel (85’)
Salvador Sobral Revisita o Cancioneiro Mexicano (45’)
Projecçāo do filme E a tua māe também (2001) de Alfonso Cuarón (106’)

MÚSICA

Paula Cohen e Natalia Mallo em “Las Orientales” no Sesc Ipiranga

A vida e obra de três poetas uruguaias – Delmira Agustini (1886-1914), Idea Vilariño (1920-2009) e Marosa Di Giorgio (1932-2004) – são o ponto de partida do espetáculo poético-performático “Las Orientales”, que reúne as atrizes Paula Cohen, responsável pela dramaturgia do espetáculo, e Natalia Mallo, que faz a direção musical.
 
A montagem, em adaptação para o Teatro #EmCasaComSesc, tem como fio condutor a trajetória artística e pessoal e a visão de mundo das três poetas que criaram universos particulares e deixaram  a sua marca nas narrativas femininas da América Latina do século XX. O contexto histórico e político do Uruguai e da América Latina é o pano de fundo da obra que estabelece, assim, um diálogo entre culturas e linguagens, transpassando os limites do teatro, poesia, literatura e da música. A peça tem transmissão direta do palco do Sesc Ipiranga, sem público e seguindo todos os protocolos de segurança.

TEATRO

Retratos: Nissim Sharim

Homenagem a uma das grandes referências do teatro chileno. Na ocasião da sua despedida, relembramos o seu grande legado.

O ator e diretor há décadas do histórico Teatro Ictus, lê o seu manifesto artístico e expõe os princípios e ideais que norteiam o seu trabalho e criação teatral.

LITERATURA

Lançamento do livro “Mulheres da Minha Alma” de Isabel Allende

18 de novembro
21h00
Evento online

“Mulheres da minha alma” é o mais recente livro de Isabel Allende, e chega a Portugal em simultâneo com a sua publicação na língua original, em Espanha e na América Latina.

No dia 18 de novembro, pelas 21h00, a autora irá apresentar esta obra num evento online, conduzido por Raquel Marinho, disponível a partir das redes sociais da Porto Editora e da Casa da América Latina.

“Mulheres da Minha Alma” é um livro que faz uma viagem pela memória marcada pela reflexão do que é ser mulher e da luta constante contra o statu quo imposto por um machismo estrutural, uma narrativa que resulta num manifesto autobiográfico da autora. 

ARTE

Exposição Vento

A Fundação Bienal de São Paulo apresenta a mostra Vento,  de 14 de novembro a 13 de dezembro de 2020, no Pavilhão Ciccillo Matarazzo como parte da programação da 34ª Bienal de São Paulo – Faz escuro mas eu canto.

No dia 13 de novembro, às 18h, a mostra será inaugurada com uma performance de Paulo Nazareth no edifício fechado (sem público presencial), que poderá ser acompanhada ao vivo pelo Instagram da Bienal. Saiba mais sobre a performance aqui.


20 a 26 de novembro

CINEMA

Porto/Post/Doc 2020

O Porto/Post/Doc está de volta para mais uma edição e vai realizar-se de 20 a 29 de Novembro no Porto.  

Niños Somos Todos
25 Nov 2020 · Passos Manuel · 20h15

O cantor Niño de Elche vai até ao coração da América Latina para iniciar uma viagem às raízes da música, do som e da experimentação, em busca da natureza da criação artística. O documentário acaba por ser uma libertadora performance alusiva a 

El Niño, com a vontade de escapar de uma sociedade condicionada por cânones e ortodoxia.

MÚSICA

Fred Martins

L A P O
21 de novembro às 20h30 

Cantor, violinista e compositor, Fred Martins foi reconhecido recentemente pelo Prémio Visa de Música Brasileira, pelo juri e também pelo público.
Com 7 albuns lançados, as suas composições já foram interpretados por nomes como Ney Matogrosso, Adriana Calcanhoto, Zélia Duncan, Maria Rita, MPB4, Renato Braz, Susana Travassos, Joana Amendoeira, Beth Bruno, Regina Machado, Paula Santoro, entre outros.

“Fred Martins é um compositor original, que toca um universo muito particular, interessante e poético. Como intérprete é sempre bom escutar sua música.” – Ney Matogrosso

CAFÉ LAPO (1º andar) | 20:30H
Abertura de Portas 19:30H
ENTRADA 15€
RESERVA: 939 060 115 (terça a sábado) / reservas@lapo.pt

TEATRO

Programa Escenarios de Buenos Aires: “Petróleo”

Escenarios de Buenos Aires mostra-nos em formato documental todo o processo de produção teatral desta obra encenada pelo grupo Piel de Lava, e que integrou o programa Santiago a Mil 2019.

LITERATURA

Três Vezes Cem

Clarice Lispector, Mario Benedetti e Olga Orozco
1920 – 2020

23 a 27 de novembro, Casa da América Latina

PROGRAMA

23 novembro, 18h00
LEITURAS
3 VOZES PARA 3 POETAS
Clarice Lispector – Emília Silvestre
Mario Benedetti – Francisco Gomes
Olga Orozco – Filipa Leal
Acompanhados por Carla Algeri (bandoneon)

DIÁLOGOS
24 novembro, 18h00 – a partir do FB da CAL
Clarice Lispector – Hermética e Universal (virtual)
Benjamin Moser – autor de “Porquê Este Mundo – Uma Biografia de Clarice
Lispector”
Clara Rowland (Universidade de LIsboa)
Moderação: Raquel Marinho
Video de Maria Bethânia com textos de Clarice Lispector

25 novembro, 18h00 – a partir do FB da CAL
Mario Benedetti – Um Poeta discreto (virtual)
Diane Denoir (Cantora uruguaia e amiga de Benedetti)
Hortênsia Campanella – autora de “Mario Benedetti, un mito discretíssimo”
Moderação: Ana Sousa Dias

26 novembro, 18h00 – a partir do FB da CAL
Olga Orozco – Também a luz é um abismo (virtual)
Rafael Courtoisie
Fernando Pinto do Amaral
Moderação: Pedro Rapoula

27 novembro, 18h00 – a partir do FB da CAL
Clarice Lispector, Mario Benedetti e Olga Orozco na literatura latino-americana (virtual)
Alberto Manguel
Moderação: Pedro Santos Guerreiro

ARTE

Museo de La Plata

É uma das instituições mais emblemáticas da capital da província de Buenos Aires. Pertence à Faculdade de Ciências Naturais e Museu da Universidade Nacional de La Plata.

A exposição permanente está organizada em 20 salas distribuídas por dois pisos, cuja organização representa a evolução da natureza, desde a formação do universo e do planeta Terra à origem do ser humano e das suas culturas, passando pelos acontecimentos do passado e pelos seus testemunhos. fósseis e a biodiversidade dos seres que habitam os ecossistemas atuais.

Explore o museu através da visita virtual.


27 de novembro a 4 de dezembro

CINEMA

Ressaca

Um filme de Vincent Rimbaux e Patrizia Landi

Transmissão gratuita do documentário brasileiro, indicado para o Emmy
Após anos de crescimento e esperança, o Brasil entrou em colapso. De 2009, ano em que o Rio de Janeiro venceu a disputa para receber os Jogos Olímpicos, até 2017, o caos substituiu a perspectiva de um futuro glorioso.

Os últimos 15 anos foram marcados pela expectativa de que os grandes eventos representassem o auge do crescimento económico do Brasil e trouxessem o reconhecimento internacional como potência mundial, mas isso nunca aconteceu. Dez dias após o fim dos jogos, o país viu a ex-presidente Dilma Roussef passar por um processo de impeachment e, desde então, ocorreu uma grande crise política e económica, a pior desde o período da ditadura.

Todas as regiões sentiram o impacto, principalmente o Rio. A cidade, referência mundial, está falida. Ressaca, em preto e branco, escolhe como personagens os artistas e os funcionários públicos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro para mostrar o lado negro de uma cidade em contradição com seus clichês.
O Teatro Municipal do Rio de Janeiro é a joia da ópera nacional, mas está à beira do colapso: o estado está falido e não pode mais pagar os salários dos funcionários. Os trabalhadores resistem com todas as suas forças e tentam salvar o teatro.

Pouco antes da cerimônia do 2020 International Emmy Awards, temos o prazer de convidá-los a conhecer Ressaca, um documentário comovente sobre a história da crise financeira no Brasil, indicado na categoria Programação de Artes do IEMMYS.

O filme está disponível para transmissão gratuita até o final de novembro no Vimeo.

MÚSICA

ENCONTRO IBERO-AMERICANO – Yamandu Costa convida Luís Guerreiro e Martín Sued

Teatro Tivoli BBVA

A tradição ibérica engloba países de culturas diversas e variadas que são ligados por um fio cultural rico e sólido que cria pontos de encontros e de desencontros… Essas semelhanças e diferenças são uma fonte de inspiração inesgotável. Yamandu Costa, o prodígio do violão de 7 cordas, idealizou um projeto em que convida dois grandes músicos, ligados por pertencerem à mesma geração e carregarem em si uma uma tradição potente de cada um dos seus países, onde a tradição ibérica é inevitável. Neste caso: Brasil, Argentina e Portugal.

Além da tradição, estes músicos reinventam juntos uma linguagem própria que nasce da junção das suas culturas. Linguagens, sentimentos que se acomodam de diversas formas, sons com que nasceram e cresceram, é isto que este projecto único proporciona.

O bandoneon, bandeira do tango, desloca-se para falar outro idioma, junto à icónica guitarra portuguesa que carrega a voz do fado e ao não menos representativo violão de 7 cordas, que remete imediatamente ao Brasil.

Respeitando as suas raízes, Yamandu e seus convidados propõem uma visão pessoal e reinventada sobre o conceito musical íbero-americano.

TEATRO

Iléa Ferraz em “O Cheiro da Feijoada” no Teatro #EmCasaComSesc

Uma preta-velha, enquanto lava roupas, relembra uma feijoada que foi feita no tempo da escravidão, trazendo à tona fatos da história do Brasil e da formação do povo brasileiro. Ao narrar a história da origem do prato típico do país, o espetáculo revela a importância e participação da presença do cidadão afrobrasileiro na formação da cultura brasileira.
 
Dirigido e protagonizado por Iléa Ferraz, que interpreta sete personagens neste monólogo de Thomas Bakk, “O Cheiro da Feijoada”, em adaptação para o Teatro #EmCasaComSesc, pesquisa e formaliza uma linguagem cênica, que entrelaça as manifestações da cultura brasileira e das culturas africanas por meio do teatro. A trilha sonora é composta de sambas, xotes e um inusitado funk.

LITERATURA

O Palácio do Riso, de Germán Marín

No Podcast da Agenda Cultural da Câmara Municipal de Lisboa, pode encontrar o LIVRO EM AGENDA , O Palácio do Riso, de Germán Marín, figura maior das letras chilenas

ARTE

Diego Rivera: 10 obras

Uma apresentação de diapositivos de várias coleções, num percurso pela vida e obra de um dos maiores pintores mexicanos.