Diversificar mercados: Chile e República Dominicana

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

“Chile é um país altamente competitivo, com 0% de impostos aduaneiros em virtude de ser um dos países com mais acordos de livre comércio firmados no Mundo. O sócio perfeito para fazer negócios, mas que espera de Portugal o apoio para fazer a ponte com África”, salientou Gérman Guerrero, Embaixador do Chile em Portugal na abertura do Seminário sobre oportunidades de negócios neste país, no evento Portugal Exportador 2017.

“No ano de 2016, 2214 empresas chilenas exportaram produtos alimentares para um total de 184 destinos no mundo. Este é um dos setores fortes da economia chilena, mas não é o único. Contudo, somos perfeitamente complementares em termos de sazonalidade com a economia portuguesa e a provar isso temos empresas como o Grupo Sugal com investimento neste setor em Portugal e no Chile. A visita da Presidente da Republica do Chile, Michele Bacheler em março de 2017 é prova também da vontade mutua de aumentarmos o relacionamento comercial entre os nossos países que pode ser muito mais relevante”, referiu Roberto Paiva, Chefe do Departamento Económico da Embaixada de Chile em Espanha e Diretor da Prochile.

“REN é o operador integrado da rede de transmissão de eletricidade e gás natural em Portugal e proprietário da 2ª maior concessão e distribuição de gás natural. Os países da Aliança do Pacífico (Chile, Colômbia, México e Peru) foram selecionados como os países target para a internacionalização da empresa e a 7 de fevereiro de 2017, a REN concluiu a aquisição de 42.5% da empresa chilena Electrogas. Os Fatores fundamentais para o sucesso desta operação foram a aposta na presença local, a elaboração de um estudo apurado do mercado alvo, a parceria com player local e perseverança face à concorrência”, concluiu João Pedro Pires, Diretor de Desenvolvimento de Negócios da REN.

República Dominicana é muito mais que Turismo

“República Dominicana é muito mais que Turismo”, adianta Júlio Suliman, Ministro Conselheiro, Encarregado de Assuntos Comerciais da Embaixada da República Dominicana em Portugal no Café Temático realizado em parceria com a Casa da América Latina. “O meu país tem uma dinâmica comercial muito intensa até pelo fluxo de turistas que recebe, chegando a duplicar a população nacional. Uma dinâmica quer para as empresas portuguesas exportadoras de bens alimentares, quer materiais de construção, quer de bens e serviços. Mas nesta área aconselho a encontrar um parceiro local que facilita e muito o conhecimento de um mercado que é novo para os portugueses”, referiu.

Haroldo Dominguez, Green Line, Srl, empresário dominicano que participou nesta atividade, a convite da Embaixada, destacou a qualidade dos produtos portugueses e explicou aos empresários a visão de um importador que chega pela primeira vez a Portugal.

“Portugal Exportador 2017 apostou na apresentação de mercados diferentes na América Latina: Chile e República Dominicana, mas que podem ser oportunidades novas para as empresas portuguesas.” refere Cristina Valério, Coordenadora Económica e Empresarial da CAL.