Oportunidades de negócio na Argentina

Etiquetas: , , , , ,
___________________________________________________________________________________

“A Argentina é a terceira maior potência económica da América Latina (depois do México e do Brasil), com um crescimento contínuo, uma potencialidade enorme no que toca aos recursos naturais e oportunidades únicas em setores como a saúde, água e saneamento e construção”, afirmou Marta Mariz, Diretora do Departamento Internacional Premium do Novo Banco, no workshop empresarial promovido pelo mesmo, com o apoio da Casa da América Latina (CAL), no dia 7 de junho.

O evento que se debruçou sobre as oportunidades de negócio na Argentina decorreu no Espaço Novo Banco e deu a conhecer este mercado e setores de oportunidades a potenciais exportadores e investidores.

“A partir de 2007 começou uma nova fase na Argentina, tendo sido tomadas decisões importantes que provocaram uma grande viragem”, afirmou o Embaixador da Argentina em Portugal, Oscar Armando Moscariello, enumerando os desafios ultrapassados ao longo dos últimos anos no país. “As limitações às importações e exportações terminaram, já nos posicionamos nos níveis que detínhamos antes dos ajustes. O país está a gerar expectativa em todo o mundo. Existe um núcleo duro de oportunidades que o próprio Estado está a lançar, que gera a necessidade de investimento”, garantiu.

Um país em fase de abertura

Com mais de 2 mil empresas multinacionais estabelecidas, a Argentina traça como prioridades atuais “a promoção de novos investimentos, o acesso aos mercados financeiros, a criação de emprego e a redução de pobreza”, pontos que o diplomata salienta como fundamentais ao clima de abertura do país: “O investidor que tenha alma empreendedora encontra oportunidades”.

“A Argentina tem um sistema político com alternância do poder, o que revela estabilidade”, explica Filipe Vasconcelos Romão, Presidente da Câmara Portugal – Atlântico Sul, reforçando a posição do país entre as outras economias latino-americanas. “A oferta educativa e cultural diversificada, não sendo indicadores económicos, são também influentes”, assevera.

A Argentina é um país que volta a abrir-se ao comércio internacional, representando já 29,8% do seu PIB. Uma das medidas anunciadas pelo novo governo foi o aprofundamento das relações comerciais entre a Argentina e os seus principais parceiros económicos, sendo que neste contexto foram reabertas as negociações para um acordo com a União Europeia. “O mercado está a abrir-se neste momento e tem muitas potencialidades. Esta abertura é sintoma favorável para o investimento português”, afirma Filipe Vasconcelos Romão, lembrando que “o setor agrícola tem muito peso, mas este não é um país mono-produtor”, ressalva.

Manuela Júdice, Secretária-Geral da Casa da América Latina, manifestou o seu contentamento com a parceria que tem vindo a aprofundar há 5 anos com a Fundação AIP, convidando o Novo Banco e o novo embaixador a promoverem mais encontros como este, que “têm vindo a reforçar a aposta da CAL numa programação de qualidade na área económica e de proximidade aos países que representamos. Procurando bons parceiros como os que hoje reunimos”, um caminho que agrada à representante da associação.

Missão Empresarial a Santiago do Chile e Buenos Aires

O presidente da Câmara Portugal – Atlântico Sul faz ainda um balanço positivo da Missão Empresarial ao Uruguai, esperando que a Missão Empresarial à Argentina e Chile, uma iniciativa da Fundação AIP, Câmara de Comércio Portugal-Atlântico Sul – CCPAS e Casa da América Latina, a decorrer de 22 a 29 de outubro, ofereça às empresas participantes um programa igualmente bem sucedido.

Esta foi aprofundada pela representante da Fundação AIP, Patrícia Formigo, que anunciou uma agenda de reuniões personalizada, identificação de potenciais parceiros para o desenvolvimento de projetos de exportação, de investimento e de cooperação técnica e o contacto com organismos locais de apoio à comunidade empresarial. Sendo uma atividade cofinanciada no âmbito do Compete, Portugal 2020, está sujeita a inscrição até dia 30 de junho.