CAL exibe obras reunidas ao longo de 18 anos de atividade

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

Desde 13 de Abril
Casa da América Latina (Av. 24 de Julho, 118-B)
Entrada Livre

Está em exibição na Casa da América Latina, desde o dia 13 de abril, um acervo de obras reunidas ao longo de quase duas décadas de atividade. A exposição ao público constitui uma seleção do vasto espólio que tem vindo a ser armazenado nas instalações da CAL, na sua maioria peças cedidas por artistas latino-americanos que se apresentaram neste espaço.

“Transição e Memória: Uma retrospetiva” é também uma forma de assinalar a mudança de sede, da associação sem fins lucrativos, criada em 1998, com a missão de aproximar Portugal da América Latina através do estímulo ao conhecimento e da cooperação com os países da região.

Esta exposição permanente será a última organizada na Avenida 24 de Julho, marcando uma nova fase para a CAL ao relembrar os trabalhos realizados até à data, entre os quais se incluem sobretudo pinturas, mas também fotografias, esculturas e outras formas de expressão artística.

Entre os autores representados nesta iniciativa contam-se a venezuelana Maryolga Nieto, os brasileiros Agnaldo Lima, Martha Barros e Vivian Vilela, os argentinos Pablo David Gaya e Ricardo Videla, as chilenas Macarena Acharán e Anelys Wolf e os cubanos Erneste Lozano Rivero e Ariel Aguiar.

Para Manuela Júdice, secretária-geral da CAL, esta é uma exposição que tem, acima de tudo, “um valor histórico” sendo que “representa quase duas décadas de trabalho desta instituição na divulgação de artistas da América Latina”.