Antônio Torres fala da sua relação com Portugal

Etiquetas: , , , ,
___________________________________________________________________________________

22 de Janeiro de 2015
18h30
Casa da América Latina
Entrada livre

O autor brasileiro Antônio Torres é o convidado da Casa da América Latina para um encontro literário intitulado ‘Relações Transatlânticas’, em que falará da sua experiência em Portugal. Prémio Jabuti em 2007, pela obra ‘Pelo Fundo da Agulha’, mas reconhecido sobretudo pelo romance ‘Essa Terra’, o autor baseará a sua intervenção na aprendizagem que lhe adveio dos períodos em que viveu em Portugal.

Antônio Torres foi também Prémio Machado de Assis (2000), da Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto da sua obra. Ocupa, desde Abril de 2014, a cadeira daquela Academia que anteriormente pertenceu a Jorge Amado.

Tem dois romances publicados em Portugal: ‘O nobre sequestrador’ (Saída de Emergência, 2006) e ‘Meu querido canibal’ (Figueirinhas, 2004). Escreveu ainda ‘O Porto Bebido e Revivido’, um texto não-ficcional em duas partes separadas no tempo, resultante de duas viagens do autor à cidade portuguesa.

Torres foi amigo do poeta português Alexandre O’Neill e de outros ficcionistas, cineastas e dramaturgos. Escreveu sobre O’Neill, num texto em que este afirma “nasceste num país grande e por isso andas pelo mundo como se estivesses atravessando um quintal”, ao que Torres responde “e o que dizer dos portugueses, que nasceram num país pequeno e se meteram em quase todos os cantos do planeta?”. Segundo o relato de Torres, O’Neill ter-lhe-á dito “logo ao chegares, recitaste para mim, de memória, trechos e mais trechos de Scott Fitzgerald. Então eu pensei: ‘Tenho que levar este gajo a sério'”.

Com o apoio do Centro de Investigação da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.