Entrevista a Sandra Ramirez sobre o ENLACES

Etiquetas: ,
___________________________________________________________________________________

A Casa da América Latina entrevistou Sandra Ramirez, da Associação Enlaçart, responsável pela organização do festival ENLACES.

Como surgiu a Associação Enlaçart e quais são os seus objectivos?

A ENLACE, designação informal da ENLAÇART, Associação de Amizade Portugal – América Latina, é isso mesmo que a designação indica: uma associação de amizade entre os povos diversos desta região. Trata-se duma associação cívica nascida da vontade expressa de alguns dos seus fundadores, a partir de uma experiência de 2013, com a organização do evento Sons & Sabores da América Latina, também no mês de Setembro, e que contou com um número significativo de países representados. Os seus objectivos estendem-se pela acção social e cultural, de forma a constituir-se como “placa giratória” entre as diversas comunidades imigradas em Portugal e o povo português. Também é nosso objectivo difundir a língua e a cultura portuguesas nos territórios latino-americanos, bem como operar junto das comunidades portuguesas fixadas nesses territórios.

O que a fez criar uma associação deste tipo?

A necessidade de contar com uma estrutura de apoio para nós, i/emigrantes latino-americanos. Não significa que não existam instituições que correspondam a algumas necessidades, sobretudo na ordem de orientações legais. Falta sempre o contacto com a nossa língua, as nossas raízes, a partilha, habituar os nossos filhos a não se desaculturarem e a manterem os laços. Que conheçam a nossa história, os nossos heróis, de onde vieram. Por outro lado, também nos interessa, como já referi na resposta anterior, promover a cultura portuguesa junto das comunidades latino-americanas que vivam dentro ou fora de Portugal.

Em que medida o festival ENLACES encaixa nos objectivos que a associação prossegue?

O principal objectivo do festival é sem dúvida a partilha: a partilha do que somos, perante o povo português que nos acolhe com a sua característica tolerância. Absorvemos a vossa cultura desde que chegamos. Logo, como é o caso da gastronomia, e a título de exemplo, condimentamos as vossas receitas com os nossos sabores, dando nesse toque de sabor um “cheirinho” a casa. Assim começamos os “enlaces”. Vamos fazendo amizades, trocamos experiências e vivências e integramo-nos. Dando de nós para que quem nos acolhe possa também absorver de nós e tomar contacto com outros costumes. Assim enriquecemo-nos mutuamente.

Que papel pode ter a Casa da América Latina na dinamização deste evento?

A CAL pode e tem um papel vital na partilha de informação e na assessoria organizativa do evento, não só deste ENLACES como de muitas das actividades da ENLACE. Importa referir que há vários caminhos que podemos percorrer de forma comum, sempre respeitando as autonomias organizativas de cada uma das entidades.

Tem planos para eventos futuros?

A ENLACE não se circunscreverá a organizar eventos esporádicos ou regulares, mas pretende ter uma prática diária e consequente visando gerar uma relação afectiva e funcional com as comunidades. Nesse sentido, o melhor exemplo será o lançamento público do Balcão de Atendimento do Cidadão Latino-americano, que ocorrerá já neste ENLACES 2014. Cremos que é uma lacuna que está por preencher, pelo menos para o público-alvo que são os cidadãos latino-americanos em Portugal. Por outro lado, também há a componente formativa, em que pretendemos que as novas gerações, de descendentes de latino-americanos, já nascidos em Portugal, não sejam vítimas de fenómenos de aculturação (cujos maiores efeitos se notam, por exemplo, na língua). Assim, pretendemos que esse público-alvo seja objecto de formação na preservação dos valores culturais latino-americanos (de que destacamos, entre muitos outros valores, as três línguas nucleares das culturas latino-americanas: o castelhano, o português e o francês). Pretendemos que o cidadão latino-americano fale com a mesma dignidade e respeito tanto o Português como o Castelhano ou o Francês, segundo os casos. Podem visitar o nosso site onde encontrarão mais informações e o nosso manifesto: www.enlaces.pt.