Curso de Verão ‘América Latina Hoje’

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

15 a 19 de Setembro de 2014
ISCTE-IUL

Candidaturas até 9 de Setembro
geral.ipps@iscte.pt

Propinas = 100€
Para funcionários de empresas ou instituições: Desconto de 20% a partir da segunda inscrição
Inscrição com pedido de desconto para carlota_moura@iscte.pt

ECTS = 6

O Curso de Verão América Latina Hoje é um curso multidisciplinar que aborda as dinâmicas socioeconómicas e políticas da América Latina. Tendo como objectivo geral a compreensão da presente realidade latino-americana, aborda a história, a sociedade, a cultura e a economia no espaço genérico da América Latina, bem como a integração regional e a inserção internacional, particularmente na relação com Lisboa.

Organizado pelo Centro de Estudos Internacionais do Instituto Universitário de Lisboa (CEI-IUL), pelo Instituto para as Políticas Públicas e Sociais da mesma universidade (IPPS-IUL) e pela Casa da América Latina, o Curso de Verão destina-se a todos os que se interessam por estudos internacionais e estudos latino-americanos, seja para o prosseguimento de estudos ou como preparação profissional nas áreas das actividades culturais, das relações internacionais, da cooperação e desenvolvimento, em todos os tipos de organizações públicas e privadas, governamentais, internacionais e em ONGDs.

O curso deste ano vai atribuir 6 créditos (ECTS) e o direito a um certificado de participação. O corpo docente é composto por Ana Mónica Fonseca (CEI-IUL), Britta Baumgarten e Marcelo Moriconi Bezerra (CIES-IUL), e Maria Xavier (Programadora Cultural e Científica da CAL). Os conferencistas desta edição serão Lívio Sansone (Universidade Federal da Bahia), Beatriz Padilla (Universidade do Minho), Luis Fretes Carreras (Embaixada do Paraguai em Lisboa), Andrés Malamud (ICS-UL) e Carlos Castro (Câmara Municipal de Lisboa).

A Conferência de Abertura estará a cargo de Lívio Sansone (Universidade Federal da Bahia).

Mais informações: 210464021 ou geral.ipps@iscte.pt

PROGRAMA

15 Setembro – 2ª feira

14h00 | Sessão de abertura
14h30 | Apresentação do curso, metodologia e avaliação
16h00 | Seminário geral, por Beatriz Padilla  (CICS, U. Minho)
18h00 | Conferência inaugural – Entrada livre – Da alteridade para a diversidade – Cidadania e questões étnico-raciais na América Latina –, por Lívio Sansone (Universidade Federal da Bahia): “Na conferência falarei de como a América Latina — que até aos anos 1980 era descrita por muitos como o continente onde, do ponto de vista dos processos étnicos, nunca haveria políticas identitárias por causa da força do pensamento ecuménico católico, da longa tradição de mestiçagem e da popularidade dos discursos centrados em torno da pertença de classe —  conseguiu desenvolver-se talvez como a região mais interessante do mundo em termos de produção e de revitalização de identidades étnicas de matriz tanto indígena quanto africana. Na minha palestra tenciono mostrar as novas procuras de cidadania embutidas nestas identidades, mas também uma nova série de contradições que elas apresentam para a modernidade latino-americana.”

16 Setembro – 3ª feira

14h00 | Seminário Instituições e organização política: processos de democratização (perspectiva histórica), por Ana Mónica Fonseca (CEI-IUL): “Partindo de uma análise histórica do passado recente da América Latina, o objectivo do seminário Instituições e Organização Política: Processos de Democratização será o de percebermos qual o desenvolvimento político experienciado pelos principais países da região latino-americana. O contexto histórico de evolução política desde o final do século XIX ilustrará o desenvolvimento quer das sociedades latino-americanas quer das suas instituições, com um particular destaque para a interacção com os restantes centros de poder internacional. Durante a Guerra Fria, nomeadamente no período de détente que marcou os anos 1970 e 1980, a América Latina ocupou um lugar de destaque nas atenções das superpotências, especialmente dos Estados Unidos. Tendo este contexto em mente, será feita uma descrição dos principais momentos dos processos democratizadores e das influências externas sofridas durante esses desenvolvimentos, tendo em particular atenção o papel de actores políticos internacionais.”
16h00 | Seminário Instituições e Organização política (actualidade), por Britta Baumgarten (CIES-IUL): “Este seminário concentra-se na participação da sociedade civil na política institucionalizada numa perspectiva actual. Discute modelos de participação política em vários países da América Latina abordando conceitos teóricos e casos empíricos.”
18h00 | Seminário Cultura Contemporânea e Diplomacia, por Maria Xavier (CAL) e Luís Cristina de Barros (Embaixador): A sessão analisará as relações entre a cultura contemporânea e as dinâmicas de poder a nível internacional com foco na região latino-americana. Serão identificados os vários actores institucionais neste campo e respectivas estratégias. Será abordado o tema da diplomacia cultural, que tem uma importância estratégica neste contexto,  contando-se para isso com o testemunho do Embaixador Luis Cristina de Barros.”

17 Setembro – 4ª feira

14h00 | Seminário Movimentos Sociais e Cidadania na América Latina, por Britta Baumgarten (CIES-IUL): “Este seminário discute o papel dos movimentos sociais na sociedade em alguns países da América Latina. É dedicada especial atenção às relações entre movimentos sociais e o estado, formas de organização dos movimentos e consequências políticas do activismo.”
16h00 | Preparação dos trabalhos dos alunos
21h30 | La noche de los asesinos, de José Triana, pela Companhia Nacional de Teatro da República Dominicana (no âmbito da 1ª Mostra Latino-Americana de Teatro, Teatro da Trindade)

18 Setembro – 5ª feira

14h00 | Exibição do filme El Infierno, de Luis Estrada
16h00 | Seminário Insegurança/s e violências/s na América Latina, por Marcelo Moriconi Bezerra (CIES-IUL): “O seminário versa sobre o problema da segurança cidadã na América Latina, focando a análise nos casos da Argentina e do México. O último relatório de Desenvolvimento Humano Regional do PNUD apresenta um diagnóstico preocupante: embora alguns dos indicadores relacionados com a criação do crime tenham melhorado na região, os índices de homicídios e roubos aumentaram em termos gerais. Isto indica que as teorias de compreensão do fenómeno não estão a ser precisas. Neste módulo apresentar-se-á a problemática desde um novo ponto de vista. O ponto de início da análise não deve ser o problema da violência, mas a expansão da ilegalidade em diversas formas. Neste âmbito de colapso da lei, a violência emerge como um meio tolerado, utilizado e efectivo em distintos âmbitos da vida.”
18h00 | Conferência por Andrés Malamud (ICS-UL): América Latina, América do Sul ou BRICS? Mercosul ou Aliança do Pacífico? Livre comércio com os Estados Unidos ou com a União Europeia? Esta palestra analisa os processos de integração e fragmentação regional e ilumina a brecha entre os discursos e a realidade.”

19 Setembro – 6ª feira

14h00 | Conferência América Latina Hoje: estratégia e dinâmicas com Lisboa, por Carlos Castro (Vereador das Relações Internacionais, Câmara Municipal de Lisboa)
16h00 | Apresentação dos trabalhos dos alunos
18h00 | Conferência de encerramento – Entrada livre. Por Luis Fretes Carreras (Embaixador do Paraguai em Lisboa): “O mundo tal como o estudamos e conhecemos está em processo de mudanças. A América Latina está imersa nesse processo de transformações cumprindo um papel diferente ao que desempenhou no passado. As mudanças tecnológicas, o desempenho das economias, as migrações, alteram os pressupostos geopolíticos das sociedades e dos Estados que integram o espaço latino-americano. Estas mudanças estão a modificar as formas de produção, alterando os sistemas políticos e transformando a posição da América Latina no contexto global. As várias formas e manifestações que assume a globalização geram há várias décadas alterações e conflitos nos processos de desenvolvimento social, político e económico dos estados latino-americanos, com particular ênfase – nos últimos tempos – nos seus diferentes processos de integração regional. Neste contexto, é oportuno pretender descrever qual é a situação social, económica e política  na qual a América Latina transita e identificar quais os possíveis efeitos da globalização nas sociedades e nos Estados, assim como nos processos de integração ou associação regional.”