Entrevista a Miguel Barreto Henriques

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

Miguel Barreto de Sousa Henriques é um dos vencedores do Prémio Científico Casa da América Latina/Banco Santander Totta 2013. Com a tese Laboratórios de Paz em territórios de violência: abrindo caminhos para a paz na Colômbia?, que pode ser consultada na íntegra através do portal Academia.edu, Miguel Henriques venceu o prémio na categoria de Ciências Sociais e Humanas (o discurso de Miguel Henriques na cerimónia de entrega do prémio pode ser consultado aqui). Segue-se uma curta entrevista concedida pelo autor à CAL:

O que o levou a escolher o processo de pacificação em zonas de conflito armado na Colômbia como tema da sua tese de doutoramento?

A minha escolha dos “Laboratórios de Paz” e do conflito armado na Colômbia como objecto de investigação foi o culminar de um processo de interesse e de curiosidade intelectual por questões latino-americanas, que se iniciou como aluno de licenciatura em Relações Internacionais na Universidade de Coimbra. O caso dos “Laboratórios de Paz”, integrado no contexto social e político do último grande conflito armado da América Latina, pareceu-me uma experiência social sui generis de construção de paz a nível local, na Colômbia, que detinha elementos bastante singulares, que mereciam ser estudados e aprofundados.

O que destaca das conclusões do seu estudo e do processo da sua elaboração?

O argumento que procurei desenvolver na dissertação foi que os “Laboratórios de Paz” são iniciativas que, quer do ponto de vista conceptual, das suas propostas políticas, quer dos seus processos sociais, detêm algumas características que são inovadoras e alternativas às abordagens convencionais, e reúnem elementos que abrem caminhos para a construção de uma paz duradoura na Colômbia, tendo em conta as causas específicas do conflito colombiano. A sua mais-valia é terem presente que a natureza multidimensional da violência na Colômbia exige soluções que vão mais além de acordos de paz entre o Estado e os actores armados e incluam estratégias integrais de construção de paz a diversos níveis. Está necessariamente vinculada à construção de uma sociedade, a um processo de democratização a vários níveis e à transformação dos seres humanos e das relações sociais. Emerge como um processo que se vai construindo quotidianamente desde as comunidades, configurando “pazes locais”, com cores, expressões, dimensões, faces, âmbitos e escalas diferentes.

Que importância tem o Prémio Científico CAL/Banco Santander para a prossecução do seu percurso profissional?

O prémio reconhece um longo trabalho de investigação e de dedicação a um tema e a um país, representando um estímulo a prosseguir o percurso de estudo e análise das condições para a paz na Colômbia e na América Latina.