Embaixadores vêem oportunidades em Castelo Branco

Etiquetas: , , , ,
___________________________________________________________________________________

O 7º road-show de embaixadores latino-americanos teve lugar no dia 28 de Maio na região de Castelo Branco e iniciou-se com uma mensagem de esperança de António Trigueiros de Aragão, presidente da Associação Empresarial da Região de Castelo Branco (NERCAB). Trigueiros de Aragão afirmou continuar a dar as mãos a todos aqueles que com a associação querem trabalhar e investir em Portugal e na região. “Uma região com um excelente posicionamento geográfico, boa rede de equipamentos de apoio a novos negócios e apoio à fixação de famílias, pois são essas famílias que produzem e enriquecem a região de Castelo Branco e o país.”

António Trigueiros de Aragão agradeceu a disponibilidade dos embaixadores, prova de que “o encontro de culturas, a partilha do conhecimento e o respeito mútuo entre países e seus representantes é, cada vez mais, o caminho do futuro. Em nome do meu país e da minha região agradeço a vossa presença e o esforço que demonstram em querer conhecer a nossa região e o nosso potencial. Estamos também na expectativa da informação que nos trazem em relação aos países que representam. Faço votos para que este seja um dia proveitoso e que fortaleça a relação entre todos nós e os nossos países”.

“Estes road-shows já deram frutos e novas oportunidades de negócios surgiram para empresas portuguesas em países latino-americanos, o que nos faz continuar a percorrer o país, investindo no conhecimento mútuo”, referiu Manuela Júdice, Secretária-Geral da Casa da América Latina, concordando com Filomena Pires, responsável pela Direcção de Associativismo da AIP que acentuou o contacto, a proximidade e o conhecimento como o primeiro passo para que verdadeiras oportunidades de negócio surjam em Portugal e na América Latina.

O programa prosseguiu nas instalações do NERCAB com a apresentação do tecido empresarial, das oportunidades de negócio e dos factores de atractividade da região, seguido da partilha de informação, por parte dos responsáveis diplomáticos do Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, República Dominicana, Uruguai, Paraguai e Peru.

O Embaixador do Panamá, Federico Richa-Humbert, destacou a importância destes encontros e o dinamismo da economia latino-americana. “A América Latina deixou de ser parte do problema da crise global e pode ser parte da solução para a crise europeia”, salientou o Embaixador do Uruguai, José Ignacio Korzeniak.

Germán Santamaría, embaixador da Colômbia, apresentou o novo bloco económico, a Aliança do Pacífico, que conta também com o Chile, México e Peru e no qual Portugal participa como país observador. Este bloco pode ser visto também uma porta de entrada para os países asiáticos. “A Aliança do Pacífico representa um novo tipo de identidade para enfrentar um novo tipo de mercado, a Ásia, com previsões de crescimento de 56%”, acrescentou o embaixador do México, Benito Andión que identificou a Casa da América Latina como casa de todos. “As diferenças entre os vários países não nos afastam, antes aproximam-nos. A América Latina também é motivo de integração” destacou.

O dinamismo desta economia foi provado, mais uma vez, pelo embaixador da República Dominicana, Jaime Durán Hernando, que informou a audiência que “quase todas as semanas existem concursos e licitações divulgadas pela Embaixada e pela Casa da América Latina”. Incitou as empresas portuguesas a concorrerem.

Paralelamente a esta reunião, as embaixatrizes visitaram a empresa de confecções feminina Twintex, no Fundão, onde testemunharam a aposta feita na qualidade, na exportação de toda a produção e sobretudo no desenvolvimento de projectos de responsabilidade social para os seus 350 funcionários e suas famílias, além das preocupações energéticas e ambientais de uma empresa que já foi diversas vezes premiada pelos seus clientes, onde se incluem os criadores Armani e Burbery.

O programa continuou com a visita à Cooperativa de Produtores de Queijos da Beira Baixa, situada em Idanha-a-Nova. Fundada em 1988, conta com 30 produtores de leite, fornecidos por 12 mil ovelhas e 500 cabras. “Há necessidade de aumentar a produção de leite de cabra, daí estarmos a promover a formação de jovens produtores, criando unidades sustentáveis de produtores de leite de cabra”, informou o administrador, João Fernandes.

Os 30 trabalhadores da cooperativa produzem diariamente 800 quilos de queijo – de ovelha e ovelha e cabra. A cooperativa exporta para o Brasil, Inglaterra, França, Suíça e Luxemburgo e brevemente para a Alemanha e Rússia, mas com capacidade para mais, referiu João Fernandes.

“Temos um coração muito grande para construir, porque temos muitos corações para unir, dos vossos cidadãos que vivem no nosso país, e dos muitos portugueses que se encontram na América Latina”. Foi com esta mensagem que Ana Paula Rafael, presidente executiva da Dielmar, recebeu os embaixadores latino-americanos para os conduzir numa visita à linha de produção da empresa, sedeada em Alcains. Considerada a Hugo Boss portuguesa, nasceu em1965 e conta actualmente com mais de 400 colaboradores, tendo como público-alvo o segmento médio/alto na população masculina. Exporta para Espanha, França, Venezuela, Brasil, Irlanda, Itália, Estados Unidos da América, Holanda, Bélgica, Luxemburgo, México, África do Sul, Marrocos, Azerbeijão, Líbano, Mónaco, Coreia do Sul e Dubai, e pretende aumentar a sua carteira de clientes.