A América Latina na EMEL

[Texto de António Júlio Almeida, Presidente da EMEL, Empresa Pública Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa]

A visita dos Embaixadores dos países da América latina à EMEL foi organizada em conjunto com a Casa da América Latina, dentro dos objectivos de intensificação das relações das entidades municipais de Lisboa com as suas congéneres de outros municípios desses países e de divulgação das capacidades e competências existentes e dos interesses susceptíveis de serem objecto de políticas e práticas de cooperação.

Estiveram presentes representantes de doze países, entre os quais Embaixadores, que tiveram a oportunidade de avaliar a evolução da EMEL nos últimos anos, a sua modernização tecnológica e os padrões de performance e de qualidade de serviço actuais. Foi discutida a possibilidade de os replicarem nas suas realidades.

O encontro ocupou toda a manhã, com a exposição da evolução da EMEL nos anos recentes e da sua estratégia para o quadriénio seguinte, a que se seguiu a visita ao Centro de Comando Operacional da empresa. A visita terminou no premiado parque de estacionamento do Chão de Loureiro.

A exposição decorreu num ambiente de interessante participação e diálogo, permitindo evidenciar um conjunto de mais-valias da empresa, que hoje marcam positivamente a sua imagem e avaliação pública, e de que destaco:

– A evidência de uma realidade bem-sucedida, que associa a natureza pública da EMEL, com um capital social possuído a 100% pela Câmara Municipal de Lisboa, à adopção de filosofias e princípios de gestão norteados pela maximização da performance da empresa;

– O alinhamento com a estratégia da Câmara Municipal de Lisboa para a cidade, em matéria de mobilidade e estacionamento, procurando a máxima eficiência na gestão dos recursos públicos, sujeita como está à fiscalização das autoridades e ao escrutínio do Parlamento e da opinião pública;

– A riqueza da EMEL, patente também nas actividades que desenvolve, porventura de forma única no mundo, seja na gestão da acessibilidade aos bairros históricos da cidade, na gestão de túneis, na gestão da rede pontos de cargas e descargas e de sistemas de bike-sharing eléctrico e de car-sharing eléctrico (a implementar nos próximos meses) ou na gestão de 45 mil lugares na via pública e de 4 mil lugares em 24 parques de estacionamento.

– A aposta no desenvolvimento tecnológico da empresa, expresso na criação de um sistema próprio de gestão, centralizado e em tempo real, que cobre toda a actividade da empresa.

A EMEL tem no seu ADN o desenvolvimento de políticas, projectos e medidas que contribuam para melhorar as condições de vida da população da cidade e para a recuperação de edifícios e a requalificação das zonas onde os seus investimentos, na ampliação da capacidade de estacionamento residencial, se inserem.

Exemplo evidente destas políticas é a recente construção do Parque de Estacionamento do Chão de Loureiro, numa zona de grande carência de oferta de estacionamento, obra de recuperação de um antigo mercado municipal em elevado estado de degradação. As características deste polivalente edifício, que para além do estacionamento oferece outros serviços à população, foram reconhecidas internacionalmente com um prémio mundial e um outro prémio europeu, provando que é possível e é desejável realizar projectos no mundo da mobilidade e do estacionamento que servem estrategicamente a cidade e a sua população, em condições de sustentabilidade económica e ambiental.

Em resumo, a EMEL é uma empresa que recebe e reflecte, em total sintonia estratégica com a Câmara, os objectivos e os interesses públicos do Município, executando-os com os princípios da gestão eficiente, privilegiando a adopção de tecnologias modernas e pondo ênfase na qualidade de serviço e na satisfação das necessidades da população que usa a cidade.

Este reconhecimento tem sido determinante para que outras cidades, como já acontece com a cidade da Praia em Cabo-Verde ou com Luanda, se aproximem da EMEL, na procura de variadas formas de cooperação, que vão desde a mera consultoria e assistência técnica à própria contratação de serviços de gestão do estacionamento.

E este caminho da cooperação e da partilha de experiências, conhecimentos e tecnologia é, importa reconhecer, um elemento importante da história de Portugal e de Lisboa como sua capital.

Um caminho que a EMEL pretende traçar no mundo lusófono e nas cidades dos países latino-americanos, com os quais a proximidade cultural e linguística é determinante.