Documentário sobre Aristides de Sousa Mendes no Festival Política

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

O documentário do realizador argentino, Victor Lopes, “Aristides de Sousa Mendes – un hombre bueno” vai ser a apresentado no cinema S. Jorge no dia 22 de abril, pelas 17h30. A sessão conta com a intervenção do realizador.

Realizado em Buenos Aires (Argentina, 2017), o filme relata a história de sete dias na vida do Cônsul de Portugal em Bordéus que, entre 16 e 23 de Junho de 1940, assinou cerca de 30 mil vistos que permitiram a muitas famílias de origem judia abandonar França tomada pelos nazis, abrindo as portas de Portugal e do outro lado do Atlântico.

Aristides de Sousa Mendes contrariou as instruções do Governo português de então mas salvou milhares de vidas de acordo com os seus princípios e a sua consciência. Em 1945 apresentou à Assembleia Nacional uma reclamação contra a condenação que lhe foi imposta por não ter obedecido a instruções que considera inconstitucionais por envolverem violação da liberdade e inviolabilidade de crenças, garantidas na Constituição.

O Festival Política apresenta a sua primeira edição, poucos dias antes do 25 de Abril, tendo como tema transversal a Abstenção. “É o elefante no meio da sala do debate político de um país repleto de eleitores desinteressados e políticos assustados com o pulsar da opinião pública. Nesta iniciativa que nasce a partir da sociedade civil, pretendemos, através de debates, workshops, filmes, arte, atividades para crianças e de uma campanha de publicidade trazer o tema para a discussão pública”, pode ler-se no site oficial do festival.

Aristides de Sousa Mendes

Nascido em 1885 em Cabanas de Viriato (Carregal do Sal), Aristides cursou Direito na Universidade de Coimbra, tendo sido um dos seis melhores estudantes do seu curso. Depois de se licenciar, em 1907, com 22 anos, fez o estágio de advocacia, tendo defendido alguns casos no início da sua carreira. Em 1910, ainda durante a monarquia, ingressou na Carreira Diplomática, exercendo funções como Cônsul de Carreira na Guiana Britânica, em Zanzibar, no Brasil (Curitiba e Porto Alegre), nos Estados Unidos, (San Francisco e Boston), em Espanha (Vigo), no Luxemburgo, na Bélgica e, finalmente, em França (Bordéus).

Em 2017, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa condecorou Aristides de Sousa Mendes a título póstumo pelo trabalho humanitário desenvolvido durante a Segunda Guerra Mundial. Consulte mais informações sobre esta figura de outros diplomatas portugueses no site do Instituto Diplomático.