Eleições Presidenciais no Equador

Etiquetas: ,
___________________________________________________________________________________

No próximo dia 19 de fevereiro de 2017, os equatorianos serão chamados a escolher o sucessor do atual presidente da República, Rafael Correa, o vice-presidente, os 137 representantes na Assembleia Nacional e os cinco parlamentares andinos. Na Casa da América Latina funcionará uma assembleia de voto para os equatorianos residentes em Lisboa.

Uma sondagem a cerca de 2 mil pessoas, realizada em janeiro pelo Cedatos, aponta para uma elevada taxa (39%) de indecisos. A poucos dias do ato eleitoral são eles que podem vir a decidir os resultados, posto que os candidatos se encontram muito próximos. Lenin Moreno (Alianza PAIS) lidera com 34,3%, seguido de Guillermo Lasso (CREO) com 22,9% e Cynthia Viteri (PSC-MG) com 11,4%.

Para evitar a segunda volta, o vencedor das presidenciais terá de obter 40% dos votos válidos e uma diferença de 10 pontos percentuais sobre o candidato em segundo lugar. Caso ocorra, a segunda volta tem data marcada para dia 2 de abril.

Os equatorianos darão ainda, simultaneamente a estas eleições, o seu veredicto sobre a proibição da manutenção de bens e capitais em paraísos fiscais por parte de funcionários públicos. No caso de aprovação, estes serão destituídos do seu cargo por incumprimento, no prazo de um ano após a consulta popular.

Consulte aqui o site oficial das eleições no Equador.
Consulte aqui um breve resumo dos candidatos à presidência da República do Equador.
Aqui pode fazer download aos Planos de Trabalho de cada candidato.