Colóquio Internacional «Fronteiras ibéricas coloniais: a identidade em construção»

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

30 e 31 janeiro
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade NOVA de Lisboa e Casa da América Latina
Website / Programa

O colóquio internacional «Fronteiras ibéricas coloniais: a identidade em construção» pretende discutir o conceito de identidade, e as suas múltiplas expressões, nos territórios de fronteira, nomeadamente nos espaços coloniais ibero-americanos durante o período colonial.

As comunicações terão como ponto de partida uma abordagem singular da fronteira na América Latina e nas ilhas do Atlântico a partir de oito blocos transversais: ciência e conhecimento; religiosidade e missões religiosas; migrações e mobilidades; indigenismo e alteridade; política e delimitações do território; literaturas e culturas; economia e comércio; e territórios interiores e outras fronteiras.

O objetivo deste evento é analisar transversalmente o conceito de fronteira, do indivíduo à pluralidade na comunidade, da continuidade ao dinamismo e do fracasso ao sucesso para definir e compreender a sua própria identidade nos espaços coloniais ibero-americanos. Esta abordagem ao conceito de identidade fronteiriça será realizada a partir de um colóquio da comunidade científica, de membros de diferentes áreas do conhecimento e da sociedade. É por esse motivo que será realizado no contexto universitário e fora dele.

Trata-se de um evento internacional a ser desenvolvido por especialistas que, nas suas linhas de investigação, aplicam diferentes perspetivas de análise (social, política, económica, cultural, etc.) ao estudo do mundo ibérico e ibero-americano e, em particular, às suas margens. Nessa medida, integra-se perfeitamente no tema central do projeto estratégico do CHAM e no objetivo da Casa da América Latina de estimular ao conhecimento e da cooperação com os países latino-americanos. Assume-se como uma oportunidade para desenvolver atividades com investigadores de instituições de fora de Portugal, quer de Europa quer de América.

Procura-se que surjam do debate e do diálogo novas propostas que ajudem a resolver conflitos atuais nas sociedades fronteiriças e promovam a sobrevivência das identidades da comunidade nas áreas de contato na atual era da globalização. É também objetivo dos organizadores a publicação de uma coletânea numa editora portuguesa com artigos dos investigadores participantes a partir dos trabalhos apresentados e debatidos.