LatinX antecipou em modo latino o Web Summit

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

“As pessoas empreendedoras fazem avançar o mundo. A tecnologia aliada ao desenvolvimento sustentável permite evoluirmos enquanto civilização. Porque sem esse compromisso social, arriscamo-nos a ter a tecnologia ao serviço só de alguns. E não ao serviço de todos. E descobri que na Quidgest existe esse compromisso social. As empresas mudaram o paradigma e estamos aqui para saber como o fizeram, como o fazem e porque o fazem e assim melhoram o mundo”, referiu a Embaixadora da Colômbia, Maria Elvira Pombo, na abertura do evento Latinx in Tech que se realizou no dia 4 de novembro, na Quidgest, excelentemente conduzido pela mão de Alina di Bella.

Este evento reuniu em Lisboa os empreendedores digitais latino-americanos presentes no Web Summit e durante uma manhã apresentaram os seus projetos em pitchs numa iniciativa organizada pelas Embaixadas da Colômbia e México, Casa da América Latina e Quidgest. Tratou-se de uma antecipação do Web Summit, tendo com objetivo servir de plataforma de promoção das ideias de negócio destes empreendedores, dando-lhes a oportunidade de se conheceram e interagirem com empresários portugueses, promovendo o trabalho em rede que beneficie economicamente as duas geografias.

Helena Moura e Pedro Cilínio do IAPMEI explicaram os instrumentos Startup Visa, destinado a empreendedores que venham fora da EU e que pretendam estabelecer-se em Portugal, assinando um contrato com uma incubadora certificada e Startup -Tech Visa, cujo objectivo certificar empresas que pretendam o recrutamento de talentos fora do espaço Schegen e claro, também da América Latina, onde o país mais representativo é o Brasil. Para este país já foram emitidos mais de 700 termos de responsabilidade e o papel do IAPMEI é facilitar e apoiar todo este processo.

“Hacemos tu vida más fácil” foi assim que Juan Pablo Ortega, colombiano e fundador da aplicação Rappi, um software que permite entregar em casa quase tudo o que se possa desejar, mediante um pagamento, começou a sua conversa. “Rappi tem neste momento 1 milhão de pessoas como distribuidores, está em 9 países, 12 milhões de utilizadores e 300 programadores, nunca imaginámos que em poucos anos conseguiríamos chegar isto e inclusive propor formas de pagamento para quem não consegue ter uma conta bancária, como o Rapi Pay” confessou. Ainda que um dos objetivos seja crescer, outro, que o trás ao Web Summit é ajudar outros. “Apoiar outros jovens como eu a conseguir concretizar os seus desafios. Só assim o universo se ajusta. Ao ajudar outros estou a inovar e a pensar de outra forma” comentou.

Yamilette Cano, mexicana e fundadora de Louder, organizadora de eventos e residente em Hong Kong, encerrou as intervenções explicando-nos a capacidade de se auto-recriar, de começar de novo em diferentes momentos e em diferentes pontos do planeta, elogiando a resiliência e a capacidade de adaptação do povo latino que nos permite sempre renascer das cinzas, renovados e prontos para a “batalha” que nesse mesmo dia começava, o Web Summit!