Fórum Empresarial Portugal – Peru

Etiquetas: , , , ,
___________________________________________________________________________________

“O Peru é o país sul americano que mais cresceu nos últimos vinte anos e que apresenta uma inflação controlada. Temos fortes expectativas que a visita do Presidente Martín Vizcarra poderá constituir uma marca na evolução nas relações comerciais entre os dois países. Acreditamos que as posições 72 e 71, como cliente e como fornecedor de Portugal serão brevemente alteradas”.

José Eduardo Carvalho, Presidente da AIP

O Fórum Empresarial Portugal Peru decorreu na sede da AIP, no dia 26 de fevereiro, e contou com a presença do Presidente da República do Peru e cerca de 120 empresários portugueses e peruanos.

O Peru tem mais de 31 milhões de habitantes e é hoje uma das economias mais dinâmicas da América do sul, mas ainda um parceiro com uma importância reduzida para Portugal, tendo o nosso país um peso igualmente pouco significativo no comércio internacional peruano.

Há então espaço para um estreitamento do relacionamento bilateral, uma vez que o número de exportadoras nacionais tem vindo a aumentar de forma consistente. A título de exemplo, em 2013 eram 207 as empresas exportadoras e em 2017 já eram 278.

O Peru assinou um Tratado de Livre Comércio com a União Europeia e existem agora oportunidades para as empresas portuguesas, nomeadamente em setores como a construção civil, as infraestruturas, a indústria mineira, as tecnologias de informação e os setores agroalimentares e dos vinhos.

Em 2017, os principais grupos de exportação portuguesa para o Peru eram de máquinas e aparelhos, metais comuns, pastas celulósicas e papel, químicos e matérias têxteis.

Em Outubro de 2018 existiam cerca de 30 empresas de capital português no Peru, na sua maioria pertencentes a dois setores e atividade: Construção e Obras Públicas e Serviços de Engenharia e Tecnologias de Informação.

Carlos Canales Anchorena, presidente da Câmara Nacional de Turismo do Peru, encerrou o evento referindo a confiança que o Peru tem ganho na atração de investimento, através de uma política económica responsável, destacando o sector do turismo como um dos motores da economia dos dois países, Portugal e Peru e o potencial que este setor tem em termos de novos projetos no seu país. “Portugal tem grupos económicos com muita experiência neste setor, pode e deve diversificar os seus investimentos apostando no Peru. Seja em lazer ou investimento venham ao Peru”, concluiu.