Exposição “Amor por la Figuración”

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

Descrita como um “projeto único” pelos seus produtores, a exposição Amor por la Figuración, que reúne obras dos artistas mexicanos Abraham Jiménez, Escoto + Carrara e Paulina Jaimes, está patente na CARRASCO art gallery, de 21 de novembro a 31 de dezembro de 2018, e conta com o apoio da Casa da América Latina e da Embaixada do México em Portugal.

Situada no número 12 do Beco que lhe dá nome, a CARRASCO art gallery acolhe até ao final deste ano a exposição Amor por la Figuración, que nasceu da parceria entre esta galeria portuguesa e a galeria mexicana HEARTBEATS, como explicam os respectivos directores, Pedro Carrasco e Gerardo Sucilla.

“Soubemos da existência uma da outra através de um amigo comum. A partir daí, a parceria aconteceu de uma forma muito positiva e natural”, explica Pedro Carrasco.

Gerardo Sucilla, a viver entre Barcelona e Madrid há quase 10 anos, fala em oportunidade e das boas vibrações dos portugueses “O ensejo para que tenha sido possível trazer este projeto para a Europa foi a JustLX, uma feira de arte que aconteceu pela primeira vez em Portugal em maio passado. Desenvolvi este projeto para a feira, para o qual convidei artistas mexicanos que aprecio e com quem tenho contacto privilegiado: inicialmente convidei o Abraham Jiménez, que por sua vez estendeu o meu convite aos restantes. A exposição, que foi um sucesso, permitiu-me conhecer várias pessoas, uma das quais serviu como intermediador entre mim e o Pedro e aqui estamos. Este projeto tem muito a ver com amizade, com apoiar e criar uma rede de projetos juntos”, explica o director da HEARTBEATS, galeria cuja intenção é difundir a arte mexicana além-fronteiras.

Atualmente, a CARRASCO posiciona-se de maneira distinta da maioria das galerias de arte em Lisboa, ao apostar na descoberta de novos talentos, que estejam numa fase inicial e de afirmação, procurando atraí-los a expor no seu espaço. “Queremos fazer diferente e, para nós, fazer diferente passa por, naquilo que é o negócio de uma galeria de arte, expor, valorizar e integrar o artista e não nos cingirmos somente à venda pura”, diz o director da galeria lisboeta.

“Esta exposição representa uma grande oportunidade para a CARRASCO, no sentido de nos posicionarmos dentro do espírito que pretendemos que seja a promoção de artistas nacionais e internacionais, especialmente jovens talentos, e manter um grau de originalidade e diferença em relação a outras galerias, que estão dentro do circuito tradicional de lisboa. Partimos de Lisboa para o exterior e, nessa perspectiva, a colaboração com galerias de outros países, como é o caso da HEARTBEATS, uma galeria mexicana que expõe uma cultura visualmente diferente, estranha mas boa, enquadra-se dentro dos nossos princípios”, acrescenta.

Em relação à possibilidade de continuar a trabalhar com artistas latino-americanos, diz que “neste momento, há esta via aberta com a América Latina, que também está muito próxima da nossa cultura e, embora distantes fisicamente, há alguns traços de identificação e de reconhecimento”.

Para 2019, o director da CARRASCO art gallery promete muitas novidades, um ritmo de exposições elevado e a possibilidade de exposição de novas áreas artísticas, garantindo ainda que o primeiro semestre já se encontra completamente preenchido com novos projetos.