Pilar del Río vence Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2016

Etiquetas: ,
___________________________________________________________________________________

Pilar del Río foi galardoada com o Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2016 pelo seu trabalho como criadora e presidente da Fundação Saramago, associada da Casa da América Latina. A cerimónia de entrega será realizada em Espanha em data a anunciar.

O júri destacou o “amplo trabalho intelectual” da jornalista e tradutora, nascida em Sevilha em 1950, que traduziu muitas das obras de José Saramago, escritor com quem viveu desde os anos 1980.

Ficou ainda destacada pelo júri a sua dedicação “à defesa dos direitos humanos, à promoção da literatura portuguesa e ao intercâmbio da cultura portuguesa, espanhola e latino-americana”. “Na sua própria pessoa e na fundação que dirige encarna-se o espírito e os valores da fraternidade luso-espanhola”, pode ler-se no comunicado elaborado pelos governos de Portugal e Espanha.

O Júri foi constituído por Ana Santos Aramburo (Diretora da Biblioteca Nacional de Espanha), José Pascual Marco Martinez (Diretor-Geral de Política e Indústrias Culturais e do Livro) e Juan Cruz Ruiz (Escritor e Jornalista), pela parte espanhola, e por João Fernandes (Subdiretor do Museu Nacional Centro de Arte Rainha Sofia), José Bragança de Miranda (Professor Universitário) e Nuno Júdice (Escritor e Poeta), pela parte portuguesa.

O prémio bienal, atribuído pelos governos de Portugal e de Espanha, no valor de 75.000 euros, reconhece a obra de um criador no âmbito da arte e da cultura, que fomente a comunicação e cooperação cultural entre os dois países. Em edições anteriores foram distinguidos o escritor e tradutor José Bento, o professor Perfecto Cuadrado, o arquiteto Álvaro Siza Vieira, o realizador Carlos Saura e a escritora Lídia Jorge.