Rui Coelho: Invest Lisboa Promoveu Portugal no Brasil

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

A Casa da América Latina entrevistou Rui Ramos Pinto Coelho, diretor da Invest Lisboa – Agência de Investimento da Câmara Municipal de Lisboa, que organizou, entre os dias 5 e 8 de abril, o Roadshow Lisboa no Brasil.

O evento promoveu a capital portuguesa, contando com um conjunto de palestras sobre as oportunidades, vantagens e incentivos para investimentos que as empresas e empreendedores brasileiros podem encontrar.

Qual o balanço do roadshow Lisboa nas cidades de Brasília, Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro?

O balanço é extremamente positivo, tivemos as salas cheias em Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro com demonstrações de enorme interesse tendo em conta as perguntas que foram colocadas pelas audiências durante os eventos e os inúmeros contactos que temos recebido, após os eventos, incluindo reuniões com potenciais investidores que já se deslocaram a Lisboa após o roadshow. Em Brasília tivemos menos gente mas igual interesse da parte dos participantes.

Que tipo de oportunidades, vantagens e incentivos para investimentos para as empresas e empreendedores brasileiros na capital portuguesa foram divulgados?

Procurámos divulgar de forma abrangente as vantagens da região de Lisboa para Investimentos, Empresas, Startups e Talentos. Para esse efeito constituímos uma equipa diversificada de parceiros: Baía do Tejo, empresa do Estado que gere os grandes parques industriais da margem sul de Lisboa e o projeto Lisbon South Bay, oferecendo a possibilidade de instalação de empresas industriais e logísticas, bem como o grande projeto imobiliário da Cidade da Água; a Abreu Advogados, que apresentou os incentivos para investidores e novos residentes fiscais; e a Castelhana Imobiliária que apresentou várias oportunidades de investimento no sector imobiliário.

Para além disso, tivemos a honra de contar com a participação e intervenções muito interessantes e apelativas do Senhor Embaixador de Portugal no Brasil – Francisco Ribeiro Teles, bem como dos Cônsules de Portugal em Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, respetivamente Joana Caliço, Paulo Lourenço e Nuno Belo. Foi extremamente importante para o sucesso dos eventos o apoio que tivemos da parte da delegação da AICEP no Brasil e das Câmaras do Comércio Portuguesas de Brasília, Belo Horizonte e Rio de Janeiro para além dos Consulados e Embaixada.

Quais os setores mais destacados e que suscitaram mais interesse no mercado brasileiro?

Os interesses foram muito diversificados, desde a instalação de empresas (serviços, industrias, etc.) e startups, até investimentos imobiliários ou simplesmente o interesse em Lisboa como cidade para viver.

De que forma o acolhimento do maior evento europeu de tecnologia e startups – Web Summit – vai fazer com que Lisboa se afirme como uma plataforma internacional?

Esse foi também um dos argumentos que utilizámos e que acolheu o maior interesse. Temos divulgado em todas as oportunidades o argumento do Presidente da CML, com o qual concordamos totalmente, de que a Web Summit não é um evento, mas sim uma extraordinária oportunidade para captar para Lisboa Startups, Empresas, Talentos e Investimentos. Divulgamos também que a CML está a desenvolver um grande espaço no Beato para acolher todos os que quiserem permanecer em Lisboa após o evento, e que não temos dúvidas irá reforçar muito o posicionamento de Lisboa como uma das principais cidades da Europa para Startups.

Que outros grandes eventos se esperam na área económica, que sejam atrativos de novos investimentos?

Após o roadshow já tivemos oportunidade de participar numa conferência sobre Outsourcing e Centros de Serviços Tecnológicos em Berlim, para a qual fomos convidados a apresentar as vantagens de Lisboa para as empresas alemãs e estamos a preparar a participação do Stand de Lisboa no Salão do Imobiliário e do Turismo Português de Paris, um evento cada vez mais importante na promoção de Lisboa junto do mercado francês e da comunidade portuguesa em França, com cerca de dez empresas, de um evento em Beirut a convite de um grupo de empresas de Lisboa, bem como o Stand de Lisboa numa das maiores feiras de investimento imobiliário do mundo a Expo Real em Munique.