CAL promove conferência sobre Segurança Urbana

Etiquetas: , , , ,
___________________________________________________________________________________

9 de dezembro
09h30 às 12h30
Auditório do Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna
Inscrição prévia mediante envio de email para: cvalerio@casamericalatina.pt

Consulte aqui o programa: PT | ES

A Casa da América Latina, o Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna e o Efus (Fórum Europeu para a Segurança Urbana) organizam a conferência “Novas Estratégias para a Prevenção da Violência na América Latina”. A conferência realiza-se no dia 9 de dezembro, no Auditório do Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna (Rua 1º de Maio, nº 3, Alcântara), entre as 09h30 às 12h30.

Violência e crime reforçam exclusão social e a desigualdade na América Latina. Estudos internacionais recentes mostram que países latino-americanos com um PIB baixo têm as mais altas taxas de homicídio do mundo (28,5). A maioria são cometidos por armas de fogo. Os países latino-americanos com maior rendimento e desenvolvimento social, no entanto, não estão imunes a tais ameaças. América Latina e Caraibas têm o maior número de homicídios envolvendo crianças e adolescentes entre os 0 e os 19 anos de idade. Da mesma forma, mulheres, crianças e idosos são vítimas de diversas formas de violência física e psicológica, incluindo a violência sexual e doméstica.

Os custos económicos, diretos e indiretos, que os países têm de assumir pela insegurança, violência e crime são enormes, podendo atingir entre 5 e 7 por cento do PIB regional, com diferenças marcantes entre os países que variam de um 2,57 para quase 11 por cento.

Na última década, a percepção da insegurança devido à violência ou crime tornou-se a principal preocupação dos latino-americanos, a seguir ao desemprego.

Este foi o mote para um projecto conjunto desenvolvido o âmbito do programa EUROsociAL II, de cooperação entre a União Europeia e a América Latina, com vista à elaboração, validação e implementação de um Modelo Regional de Política Integral para a Prevenção da Violência e do Delito.

O propósito deste documento é contribuir para a adoção de políticas públicas de segurança, com o principal enfoque nos países da América Latina. Englobando trabalho já desenvolvido na região, aquele relatório, que será apresentado nesta conferência, pretende rever os principais modelos científicos, paradigmas teóricos e ideias e princípios que na América Latina se têm produzido, com o objectivo de melhor interpretar, abordar e deter o fenómeno da violência e do delito. Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador Guatemala, México, Panamá, Uruguai e Equador são os países envolvidos diretamente no projeto.

Esta conferência conta ainda com a presença de Embaixadores e diplomatas da América Latina, vários oradores internacionais e servirá para estabelecer pontes entre Governos, comunidades, organizações e as Polícias nacionais e locais, pretendendo mostrar as mais recentes ferramentas de prevenção integral, centrada nas pessoas, nas comunidades e suas necessidades em matéria de segurança.