CAL e Novo Banco promovem negócios no Peru

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

O Novo Banco foi o anfitrião de mais uma sessão promovida pela Casa da América Latina e Embaixada do Perú, desta vez com empresários portugueses ligados aos sectores da restauração, franchising e importação de alimentos que tiveram a oportunidade de ficar a conhecer melhor algumas das mais recentes oportunidades de negócio no Peru.

A abrir o encontro, Marta Mariz, directora de Negócio Internacional do Novo Banco, recordou a longa parceria com a Casa da América Latina e a aposta estratégica do Banco em eventos de proximidade desta natureza, com vista a oferecer aos seus clientes-empresa efectivas oportunidades de concretização de negócios.

A realidade peruana no sector do franchising foi abordada porJuan Luís Kuyeng, conselheiro económico da Embaixada do Peru e representante em Portugal do Ministério do Comercio Exterior e Turismo do Peru, tendo afirmado que esta é uma área com “um enorme potencial em todo o mundo”.

De facto, com uma oferta de 150 franchises (91 dos quais ligados à restauração) e uma facturação anual que ronda os 280 milhões de dólares, torna-se difícil rejeitar a o apelo de um sector que representa 61% das oportunidades de negócio no Peru.
“O Peru é um dos países mais abertos da América Latina, como podem constatar pelos nossos acordos de livre-comércio que nos permitem negociar com o mundo todo”, reforçou o conselheiro. “Economicamente, sempre apostámos na continuidade, o que pode ajudar a explicar a estabilidade do crescimento do país”, acrescentou.

Numa sessão que contou também com o apoio e presença de Cristina Matos, Secretária-Geral da Associação Portuguesa de Franchising, Juan Luis frisou ainda que espera que “o processo de internacionalização mantenha o seu crescimento a um ritmo de 17% ao ano”, com a restauração a liderar o crescimento do franchising peruano (71% das marcas presentes no exterior estão ligadas ao sector).

Depois de uma longa sessão de reuniões bilaterais, acompanhadas pela equipa do Novo Banco, nomeadamente pelo responsável do negócio internacional com a America Latina-Pedro Silva e também pela CAL, com vista à avaliação de empresas para estarem presentes na Rueda Internacional de Negócios e Franquicias a decorrer em Lima no início de Novembro, Juan Luis Kuyeng regressou à sala para apresentar uma outra iniciativa: a Feira Regional Sur Exporta 2015.

Realizada em Puno, uma das mais bonitas cidades da região sul do Peru, a Sur Exporta é um baluarte das feiras de exportadores de toda a América Latina. De acordo com os dados apresentados, por lá passarão “mais de 105 exportadores, que vão fazer mais de 60 reuniões de negócios com todos os participantes”. Os sectores têxtil, da agro-indústria e da pesca são os mais representados na Sur Exporta.

“Olhamos para a presença portuguesa na Sur Exporta e no Peru como sendo estratégica”, elucidou Juan Luis. “Por um lado, porque temos acesso a mercados a que Portugal ainda não consegue chegar e, depois, porque podemos aprender a negociar convosco em mercados como África, do qual não temos um conhecimento profundo”, rematou.

A esta sessão, seguiu-se uma nova ronda de reuniões bilaterais, que culminou com um convite a diversas empresas para estarem presente na Feira Sur Exporta 2015, a decorrer de 11 a 12 de novembro.