Programa IberJovem apresentado em Lisboa

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

O Programa Ibero-americano para a Juventude – informalmente conhecido como IberJovem – foi apresentado esta quarta-feira, dia 15 de Julho, numa cerimónia presidida por Cavaco Silva e Rebeca Grynspan (secretária geral ibero-americana) que decorreu no Palácio de Belém.

O IberJovem foi proposto pela primeira vez em Dezembro de 2014, no decorrer dos trabalhos da Cimeira Ibero-americana de Vera Cruz. O documento, assinado por onze chefes de estado, compromete-se a melhorar as políticas públicas na região, nomeadamente em matéria de informação e boas práticas. O objectivo é que estas políticas se traduzam num maior investimento na população mais jovem.

Dividido em quatro áreas de acção – Participação, Mobilidade, Formação e Fundo de Apoio a Iniciativas Juvenis -, o programa vai trabalhar directamente com associados como a Microsoft ou o CAF – Banco de Desarrollo de América Latina.

A apresentação do IberJovem serviu também para apresentar as metas do programa para o biénio 2015-2017, que transcrevemos abaixo.

• Incrementar a participação juvenil por meio da participação, criando espaços de diálogo inter-geracional, bem como agendas e exigências comuns que facilitem o envolvimento da juventude (e a sua representação) em matéria de políticas públicas.

• Realizar ações de formação que consolidem uma maior qualidade da investigação, gestão pública, fortalecimento de capacidades e maior desenvolvimento de políticas públicas de juventude, dando prioridade àqueles setores e grupos tradicionalmente marginalizados.

• Apoiar a implementação e consolidação de iniciativas soiais lideradas por jovens, que representem alternativas de mudança e transformação.

• Consolidar o papel fundamental das jovens e dos jovens ibero-americanos, como sujeitos de direitos e agentes fundamentais de desenvolvimento, participação e bem-estar conjunto da população, bem como a luta contra a discriminação e da promoção de sociedades mais democráticas e inclusivas.

• Promover a mobilidade juvenil através de ações e programas que permitam a troca de experiências na Comunidade Ibero-Americana.