Entrevista a Leo Espinosa, de Los Reyes

Como surgiram os Los Reyes e o que liga os três membros do grupo?
Os Los Reyes surgiram como resposta a uma necessidade criativa e à “saudade musical” de três músicos cubanos, que se conheciam desde Cuba e até tocaram juntos em hotéis e outros locais em Varadero (Cuba).

Definem a vossa música como um misto de tradicional cubano com instrumentos modernos. O resultado pode surpreender o público?
O nosso projeto é apenas um tributo aos clássicos cubanos, embora misturando sonoridades. A nossa música evidencia a nossa personalidade musical, a nossa visão, a nossa condição, com o objetivo de que o público perceba e sinta algo novo com ou sobre a nossa cultura.

Como vai ser o concerto do dia 1 de março na Casa da América Latina?
O concerto na Casa da América Latina será uma viagem à Cuba dos anos 30, 40 e 50, uma mistura entre cantigas conhecidas e outras não tanto, mas que conseguem transmitir o “espírito” daqueles anos.

Que mensagem querem deixar para convencer as pessoas a vir assistir ao espetáculo?
Queremos dizer ao público da Casa da América Latina e aos fãs da música tradicional cubana que lamentavelmente não há muitos concertos de música tradicional cubana em Lisboa. Por isso aproveitem!