Casa da América Latina e Fundacíon Euroamérica: uma parceria para o futuro

Etiquetas:
___________________________________________________________________________________

“Devo fazer-lhes uma confissão, se não tivéssemos sofrido a pandemia, não teríamos realizado uma quantidade de atividades para tornar mais fortes os nossos laços com a América Latina.” Com esta frase Ramón Jáuregui, Presidente da Fundacíon Euroamerica, abre o editorial da revista “Forum 31” desta organização que explica toda a atividade realizada no ano 2021. Uma atividade muito participada e onde, em alguns Seminários, conta com a co-organização da Casa da América Latina. Esta parceria existe há vários anos e foi reforçada durante o período pandémico. Com exemplo da excelência dessa colaboração, destaca-se a realização de dois Seminários on line, “América Latina e a nova política de cooperação da UE: Desenvolvimento em Transição” e “A transformação digital no Brasil. Áreas de cooperação com a União Europeia. O Cabo Ella Link”. No primeiro, Francisco André, Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação de Portugal, demonstrou como a cooperação com a América Latina é um vetor fundamental da cooperação portuguesa, tanto ao nível bilateral como multilateral. Mas também ele e muitos dos especialistas da Comissão Europeia, Instituto Camões, Comissão Económica para América Latina (CEPAL), Agência Mexicana de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AMEXCID), OCDE, Agência Brasileira de Cooperação (ABC) alertaram para os novos desafios de classificação e graduação de países que representam simultaneamente novos desafios e a necessidade de novos instrumentos de cooperação para não criar retrocessos no processo de desenvolvimento desses mesmo países e das políticas de cooperação estabelecidas entre estes dois continentes.

No segundo, o Secretário Executivo do Ministério das Comunicações do Brasil, Vitor Elisio Goés de Oliveira Menezes demonstrou como o Brasil atingiu um grau tão elevado de digitalização nos últimos anos, não só na esfera privada, mas também no setor público, acelerado durante a pandemia Covid-19. Uma estratégia ambiciosamente planeada numa Agenda Digital, que culminou com a instalação do cabo Ellalink, inaugurado a 1 de junho de 2021. “Uma rota transatlântica única para a transmissão de dados entre os dois continentes”, classificou o Secretário de Estado Português da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, explicando o seu valor econômico na geração de novos modelos de negócios, no potencial de troca e armazenamento de dados e na atração de investimento estrangeiro que este Cabo potenciou e em última instância, como se traduziu num reforço das relações entre dois parceiros estratégicos, América Latina e União Europeia, Brasil e Portugal. 

“A América Latina é sem dúvida o continente mais afetado pela pandemia de Covid 19 e a sua situação política e econômica degradou-se neste último ano. As relações económicas UE-AL continuam a ser muito importantes”, mas Ramón Jáuregui alerta ainda para a paralização do Acordo com o México e as dúvidas europeias sobre o Acordo União Europeia-Mercosul que significam um sério retrocesso. “A Europa deve fortalecer a sua presença política e económica na e com a América Latina. Juntos somos mais fortes numa geopolítica polarizada e hostil. Juntos poderemos reivindicar um multilateralismo ordenado e juntos poderemos levar a cabo as grandes transformações do nosso tempo: a digital-tecnológica e a luta contra as alterações climáticas”.  

A rever aqui um ano de trabalho intenso, com mostra de uma colaboração determinante entre duas instituições que trará novidades a curto prazo.

Leia a Revista “Forum 31” AQUI!