Apresentação do documentário “Caminero” sobre Francisco Aríztia

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

22 de junho
19h00
Casa da América Latina
Entrada livre (mediante lotação da sala)

A Casa da América Latina apresenta o documentário “Caminero”, de Francisco “Xico” Ariztía, sobre a vida e obra do pai, Francisco Ariztía, no dia 22 de junho, às 19h00.

A sessão terá ainda uma conversa com o realizador Francisco Ariztía, o pintor Francisco Ariztía, o fotógrafo Roberto Santandreu, e o museólogo e crítico de arte José Luís Porfírio, após a exibição do filme.

Sinopse:
Uma viagem íntima pela vida e obra errantes do pintor chileno Francisco Ariztía, radicado em Portugal há mais de 40 anos, dirigido por seu filho.

Francisco Ariztía trabalha diariamente no seu atelier no bairro lisboeta “Bairro Sāo Miguel”. Quase tão português quanto os portugueses, vive em Portugal desde a Revolução Democrática no início dos anos 1970, e mais de 30 anos depois o filho passa a retratá-lo através das lentes de uma viagem íntima.

Nascido em Santiago do Chile em 1943, Francisco Ariztía cruzou caminhos, trabalhou e estabeleceu amizade com artistas como Roberto Matta e Raul Ruiz. Todos eles viveram no exterior. Uma geração da cena artística chilena que precisava olhar para a Europa em busca de referências e respirar.

À medida que pai e filho sugerem cenas e se corrigem mutuamente para inserir momentos diferentes no filme, os processos artísticos e as relações familiares entram em cena. Assim como em Nobody’s Business, mas mais lentamente.

Um mestre da pintura que viveu no Chile, França, ex-Jugoslávia, Itália e Portugal, que fugiu de um violento golpe de estado militar no Chile, que encontrou seus mestres na Europa, instalou-se em Portugal onde o tempo se suspendeu e se suspende.

Mas a jornada do pintor nunca termina, e a sua obra ainda é uma viagem de descoberta.