Mota-Engil faz acordo para vender 30% do capital à chinesa CCCC. Negócio avalia a empresa em 750 milhões

Etiquetas:
___________________________________________________________________________________

A Mota-Engil vai ter um novo acionista. A empresa revelou que está na fase final das negociações de um acordo de parceria estratégica e investimento com um dos maiores grupos de infraestruturas do mundo, a chinesa CCCC, que ficará com 30% do capital numa operação realizada a um valor “muito acima do preço atual de mercado”. Este negócio avalia a companhia de António Mota em 750 milhões de euros.

“A Mota Gestão e participações (MGP), acionista dominante da Mota-Engil, aceitou vender uma participação relevante no capital social da sociedade“, diz a empresa em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Vai vender uma “participação ligeiramente superior a 30%” a um dos “maiores grupos de infraestruturas do mundo, com uma atividade significativa a nível mundial”, diz, sem avançar com o nome dessa empresa. A China Communications Construction Company (CCCC) estava em negociações para comprar esta posição.

O acordo, “se concluído com sucesso, o que se espera que ocorra em breve”, diz a Mota-Engil, prevê que a CCCC subscreva “uma participação relevante num aumento de capital social de até 100 milhões de novas ações que será submetido brevemente a deliberação em Assembleia Geral”. Após esta operação, “o novo acionista atingirá uma participação ligeiramente superior a 30%”, enquanto a MGP ficará com uma participação de cerca de 40% do capital social da Mota-Engil, sinal de total empenho e alinhamento com a sua posição histórica no grupo”.

Fonte: ECO