Conferência “Grandes Aliados do Turismo Ibero-Americano”

Etiquetas: ,
___________________________________________________________________________________

A Revista Soy Caribe Premium, a Madrid Network, a Probusiness Place, a Casa da América Latina e a Associação de Agentes de Viagens Espanhola-AEGVE, uniram-se, no dia 30 de junho, para debater na conferência “Grandes Aliados do Turismo Ibero-Americano” a uniformização de protocolos, chave da reativação do setor nesta nova etapa do turismo ibero-americano.

“A abertura de destinos traz consigo uma série de medidas e protocolos que as empresas, que integram a cadeia de valor do turismo, devem levar em conta para garantir a segurança dos viajantes e gerar a confiança necessária para que possamos todos voltar a viajar” afirmou Crismeidy Ureña, diretora Editorial da Revista Soy Caribe Premium na abertura da sessão.

“Em apenas 4 meses a queda do setor a nível mundial foi de 195 mil milhões de dólares, 100 a 120 milhões de postos de trabalho em todo o mundo estão em risco, vivemos um panorama de grande incerteza, onde a capacitação, a inovação, a sustentabilidade e os protocolos de segurança serão os pilares desta nova realidade, gerada por uma Pandemia sem data de fim” alertou Michel Julian, da World Tourism Organization (UNWTO).

“Não necessitamos só de um turismo responsável, necessitamos de um viajante responsável, que cumpra o distanciamento social e que tendo algum sintoma suspeito, não viaje. O avião é o meio mais seguro de viajar, contrariamente ao que se pensa, os aviões têm um sistema de higienização através de filtros que garantem que 99% de qualquer vírus ou bactéria seja aniquilado”, defendeu Francisco José Perez Director Regional Área Caribe, Grupo Globalia – Air Europa.

Silverio Gómez, Director de PROCOLOMBIA destacou o Turismo como o novo petróleo da Economia, “não pode haver economia moderna, sem turismo, porque este agrega uma série de outros setores. Mas o turismo tem de se adaptar à mudança, tem de ser um turismo mais saudável e sustentável. E têm de existir medidas estatais de apoio. O Governo colombiano, em virtude das dificuldades do setor, sobretudo o aéreo, decidiu entre outros apoios a redução de 19% para 5% o IVA” destacou. 

“É uma tristeza ter hotéis fechados!” Desabafou Gonçalo Rebelo de Almeida, CEO do Grupo VILA GALÉ HOTÉIS e associado na Casa da América Latina. A propósito de protocolos “O Grupo estabeleceu um plano interno que cumpre todos as medidas de segurança da DGS e investiu na inovação digital nos processos de check in e check out, definiu corredores de circulação, uso de máscara obrigatória, álcool gel e procedimentos de higienização muito rigorosos. Aproveitamos ainda este tempo de pausa para fazer formação ao nosso staff e estivemos sempre em ligação com eles. Já abrimos hotéis em Portugal e abrimos um hotel all inclusive no Brasil, mas aí cada Estado tem regras diferentes e isso dificulta bastante. A uniformização e clareza da comunicação é muito importante” comentou Gonçalo Rebelo de Almeida.

Lilian Nuñez Ceo do Grupo VDT (TTOO) alertou para essa falta de uniformização e coordenação entre todos os agentes do setor que pode prejudicar em muito a informação a dar ao cliente. Essa clareza de procedimentos permitirá gerar confiança e afastar o medo. Um dos sectores que vai ser muito afetado será o Turismo Corporate. “Há as viagens por necessidade e por lazer, sem confiança não há turismo” afirmou.