Programa cultural para o mês de junho

Etiquetas: , , , , , , , ,
___________________________________________________________________________________

Como todos os que se encontram condicionados pela pandemia da COVID-19, a Casa da América Latina continua a reinventar a forma como divulga a cultura dos países da América Latina, orientando-se predominantemente para conteúdos acessíveis online.

Com um único clique, poderá aceder a todo o tipo de manifestações artísticas e culturais da América Latina, para apreciar e descobrir a diversidade e riqueza da sua música, cinema, artes cénicas, literatura, imagens, sons e artes visuais, todo o património que a define e projeta para o mundo.

Aproveite os museus e galerias, espetáculos e participe no debate de ideias.

Partilhe com a sua família e amigos a experiência da cultura latino-americana.


4 a 11 de junho

CINEMA

Ema (Chile)

Os pais adotivos Ema e Gastón são espíritos livres artísticos, num grupo de dança experimental, cujas vidas são lançadas para o caos quando o filho, Polo, se envolve num acidente muito violento. Com o casamento a desabar por causa da decisão de abandonar o filho, Ema embarca numa odisseia de libertação e auto-descoberta, enquanto dança e seduz a caminho de uma ousada nova vida. Centrado na sinuosa e electrificante arte da dança reggaeton, EMA é um retrato de uma jovem em chamas, a história de um temperamento artístico obrigado a lutar contra a pressão da sociedade e a necessidade de se conformar. Do realizador de excelência Pablo Larraín (JACKIE, NERUDA) vem outra exumação psicologicamente sagaz da vida latino-americana sob restrições, com uma heroína inesquecível que está determinada a viver livremente no mundo, enquanto electrifica todos e tudo à sua volta.

Realização de Pablo Larraín (Chile)
Elenco: Mariana Di Girolamo, Santiago Cabrera, Gael Garcia Bernal

MÚSICA

Martin Sued (ARG) – “CAL AO VIVO”

9 de junho, 22h00 – A partir do Facebook da Casa da América Latina

Martín Sued é um bandoneonista, compositor e arranjador, um dos instrumentistas argentinos mais destacados da sua geração. Como compositor, destacou-se por renovar o repertório bandoneon, o instrumento protagonista do tango, presente no folclore e na identidade da música argentina.

As composições de Martín Sued têm um caráter lúdico com tons contemporâneos e múltiplas influências, mas com uma raiz clara na música popular do seu país. Recentemente, Martín lançou o seu primeiro álbum de um projeto de bandoneón solo, Iralidad, já apresentado nos Estados Unidos, Alemanha, Holanda, Brasil, Paraguai e Argentina. Sued já colaborou em concertos ou gravações em projetos com artistas como Guillermo Klein, Quique Sinesi, Yamandu Costa, Seamus Blake, Diego Schissi, Silvia Irriondo, Jairo e Liliana Herrero, Magic Malik, Mono Fontana, entre outros.

TEATRO

Osmarina Pernambuco não consegue esquecer

D. Maria II em Casa, 30 maio a 30 junho 2020

Brasileira, nascida em 1919, Osmarina Pernambuco foi uma mulher comum que registou, durante toda a sua vida, o seu quotidiano em diários. Coisa de todos os dias, mesmo: quantas batatas, quantas camisas, quantos filhos, os nomes de cada um, um a um. Coisas pequenas e grandes, a minúcia das relações, um ritual que dá a ver gente e vida.

Criado a partir do encontro com estes diários, este espetáculo espreita o mundo através das anotações que ali resistem e projeta, no extraordinário compromisso desta mulher com a escrita, uma aprendizagem contra o esquecimento.

Apresentado em 2019 na Sala de Cenografia, Osmarina Pernambuco não consegue esquecer estreia agora na Sala Online do D. Maria II.

Keli Freitas, texto, encenação e interpretação.

LITERATURA

Casa Tomada, de Julio Cortázar

Casa Tomada, de Julio Cortázar, é um conto escrito em 1946, primeiramente publicado na revista Anales de Buenos Aires por Jorge Luis Borges, e depois compilado com outros contos do autor no livro Bestiário, de 1951.

Foi inspirado no conto A queda da casa de Usher, de Edgar Allan Poe.

Cortázar consegue dar uma nova roupagem ao seu texto, trazendo outras possibilidades de interpretação e entendimento do conto.

Casa Tomada é um modelo de conto do realismo fantástico, tão tradicional na literatura latino-americana no século XX e que tem em outro argentino, Jorge Luis Borges, o seu maior expoente.

ARTE

Loulé mostra as «Memórias do Oriente» de Roberto Santandreu

A Galeria de Arte do Convento do Espírito Santo, em Loulé, recebe de 5 de junho a 25 de julho a exposição de fotografia «Memórias do Oriente», de Roberto Santandreu, fotógrafo chileno.

Esta mostra integra fotografias dos estaleiros de Lai Chi Vun, na ilha de Coloane, em Macau.

Inicialmente concebida como um tributo ao escritor uruguaio Juan Carlos Onetti (Prémio Cervantes, 1980) e à sua obra cimeira, O Estaleiro, esta exposição pode também ser considerada como uma ponte entre o Extremo Oriente, lugar de presença portuguesa, e a América Latina, continente que viu nascer o autor, Roberto Santandreu.


12 a 19 de junho

CINEMA

Festival Internacional de Cine de Huesca

A enorme variedade de produção regional de curtas-metragens na América Latina tem uma das suas principais janelas no Festival Internacional de Cinema de Huesca. Endossado pelo fato de ser um dos festivais cujos trabalhos participantes são elegíveis para o Oscar, este ano é realizado online entre 12 e 20 de junho de 2020.

O Instituto Cervantes apresenta um programa co-organizado com http://www.huesca-filmfestival.com, que reúne vários trabalhos programados em 2018 e 2019, que obtiveram diferentes reconhecimentos.

Os títulos selecionados terão uma apresentação dos seus realizadores e reuniões online serão realizadas com eles a partir de diferentes centros da rede do Instituto Cervantes. Os curtas-metragens estarão disponíveis com legendas em inglês.

MÚSICA

Nicolas Ibarburu (URU) – “CAL AO VIVO”

16 de junho, 22h – A partir do Facebook da Casa da América Latina.

Músico, guitarrista, produtor, cantor e arranjador, aos 17 anos recebeu o prémio Eduardo Fabini como “ Guitarrista Revelação”.

No ano seguinte, ingressou na banda estável de Jaime Roos até 2013, e integrou bandas de músicos reconhecidos como: Ruben Rada, Jaime Roos, Hugo Fattorusso, Fito Paez, Luis Alberto Spinetta, Dante Spinetta, Martín Buscaglia, Adriana Varela e Luis Alberto Spinetta, Javier Malosetti, Carlos “Negro” Aguirre, Alberto Magnone, Horacio Ferrer, Illya Kuryaki e os Valderramas, entre outros.

Tem sete álbuns de sua autoria e participou em mais de cem álbuns.

TEATRO

Processo de criação de “Al Pacino”

Documentário sobre o processo de criação de “Al Pacino”, o mais recente trabalho da encenadora chilena Ana Luz Ormazábal e da companhia Antimétodo.

O registo mostra entrevistas com o elenco e excertos dos ensaios que deram vida a essa montagem lançada em outubro do ano passado em Matucana 100.

LITERATURA

Dois escritores em entrevista

Em 1967, a revista venezuelana Zona Franca publicava uma entrevista com o escritor Roberto Juarroz, conduzida por Alejandra Pizarnik.

Agora, o blog de poesia Multiversos recupera esse trabalho para o arquivo permanente da internet, disponibilizando a entrevista na íntegra e dando a (re)ler uma conversa intensa entre dois escritores.

ARTE

Cildo Meireles – “Dólar Zero”

Sintonize-se com o “Dólar Zero” de Cildo Meireles.

Faça um tour de áudio da obra satírica do artista brasileiro no Museu de Arte Moderna de São Paulo.


20 a 27 de junho

CINEMA

RevisitAR o AR – Festival de Cinema Argentino

O Cinema São Jorge e a VAIVEM decidiram adiar para Janeiro a 6ª edição do AR – Festival de Cinema Argentino.

Agora ainda não é possível ir às salas mas, enquanto se espera, vai ser possível revisitAR online alguns filmes exibidos nas últimas edições no Cinema São Jorge, em Lisboa.

PROGRAMA | vimeo.com/cinemasaojorge
Quarta-feira 17
LAS CINÉPHILAS, María Álvarez
Quinta-feira 18
EL DÍA QUE RESISTÍA, Alessia Chiesa
Sexta-feira 19
LA VENDEDORA DE FÓSFOROS, Alejo Moguillansky
Sábado 20
MOCHILA DE PLOMO, Darío Mascambroni
Domingo 21
LA PELÍCULA INFINITA, Leandro Listorti

MÚSICA

Susana Travassos (PT) – “CAL AO VIVO”

23 de junho, 22h  – A partir do Facebook da Casa da América Latina

A cantora algarvia Susana Travassos ficou conhecida por suas explorações musicais pela América Latina, onde viveu entre Brasil e Argentina numa temporada que acabou por durar quase 10 anos.

Apresentou-se ao lado de grandes nomes da música latino-americana tais como Yamandu Costa, Chico Pinheiro, Toninho Horta, Chico César, Zeca Baleiro, Carlos Aguirre, entre outros.

De volta a Portugal, Susana lançou em 2019 o seu terceiro disco, primeiro trabalho autoral, Pássaro Palavra, gravado em Buenos Aires com arranjos elegantes e contemporâneos de Alan Plachta e Diego Schissi.

Neste concerto para a Casa da América Latina, Susana faz uma homenagem a grandes compositores e intérpretes latino-americanos.

TEATRO

Masterclass de Christiane Jatahy

Nesta masterclass, a famosa encenadora brasileira, que na última edição de Santiago a Mil apresentou o seu trabalho The Lingering Now, analisa a sua carreira e reflete sobre os temas que inspiraram as suas várias propostas.

LITERATURA

Antologia Poética de Nicolás Guillén

No Podcast da Agenda Cultural da Câmara Municipal de Lisboa, pode encontrar o LIVRO EM AGENDA , Antologia Poética de Nicolás Guillén, poeta, jornalista e ativista político cubano.

ARTE

Antiguo Colégio de San Ildefonso

Bem-vindo ao virtual Antiguo Colégio de San Ildefonso, onde é oferecida uma nova maneira de apreciar a majestade e a importância de todo o recinto.

Aqui poderá visitar corredores, pátios e salões, além de conhecer detalhadamente alguns dos murais mais representativos desse espaço emblemático.

Não perca os murais de Orozco, Rivera e Charlot, entre outros.


28 de junho a 5 de julho

CINEMA

Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos

Entre o documentário e a ficção, um filme feito com os índios Krahô que vai para lá do puro registo etnográfico.

Esta noite, os espíritos e as cobras ainda não apareceram. A floresta ao redor da aldeia está calma. Ihjãc, quinze anos, tem pesadelos desde que perdeu o pai. Ele é um índio Krahô, do Norte do Brasil. Ihjãc avança na escuridão com o corpo suado. Uma voz distante ecoa por entre as palmeiras. A voz do pai chama-o, junto à cascata: chegou o momento de preparar a sua festa de fim de luto para que o espírito possa partir para a aldeia dos mortos. Rejeitando o seu dever e para escapar do processo de se transformar em xamã, Ihjãc foge para a cidade de Itacajá. Longe do seu povo e da sua cultura, vai enfrentar a realidade de ser um indígena no Brasil contemporâneo.

Realização de João Salaviza (PT) e Renée Nader Messora (BR).

Premiado no Festival de Cannes, com Un Certain Regard e Melhor Fotografia no Festival de Lima.

MÚSICA

México e Portugal na música

A Embaixada do México em Portugal e a Casa da América Latina convidam-no a descobrir algumas das expressões artísticas que estimulam o diálogo cultural entre o México e Portugal.

Começamos com a banda icônica “Madredeus” e sua vocalista Teresa Salgueiro, cujo amor pela música mexicana se refletiu no álbum “La Golondrina y el Horizonte” (2015).

Siga as redes da Embaixada do México em Portugal para continuar a explorar essa série de diálogos culturais; bem como outras notícias: https://www.facebook.com/embamex.portugal/

TEATRO

Entrevista de Daniel Veronese

Nesta entrevista, o autor argentino, ator e encenador Daniel Veronese fala sobre a trilogia “Experience” e sua atração especial pelos textos de David Foster Wallace. Além disso, aborda com profundidade o seu método de criação e as diferenças que vê entre o teatro comercial e o independente.

LITERATURA

Carlos Drummond de Andrade – “O Poder Ultrajovem”

Publicado em 1972, ano em que Carlos Drummond de Andrade completava o seu 70º aniversário, “O Poder Ultrajovem” esbanja leveza e graça com textos atemporais, vide “O poder ultrajovem – O Restaurante”.

ARTE

Santuário Arqueológico de Pachacamac

O Santuário Arqueológico de Pachacamac é universalmente reconhecido e valorizado, tanto pelo seu significado histórico e cultural, quanto por incluir uma alta quantidade e qualidade de estruturas monumentais que formam uma paisagem cultural harmoniosamente integrada à paisagem natural de excepcional valor para a ciência e a cultura, e por influenciar positivamente a qualidade de vida das comunidades envolvidas.