Cascais recebeu a América Latina

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

Terminou este Domingo o Mercado da América Latina em Cascais e não podia ter corrido melhor! Foram milhares de pessoas que se juntaram à festa, iniciada na sexta-feira, e experienciaram os sabores e odores da gastronomia latino-americana, dançaram ao som dos ritmos quentes e sensuais de músicas típicas daquela região e puderam adquirir artesanato tradicional oriundo daquela região.

Este evento, organizado pela Casa da América Latina com o apoio da Câmara Municipal de Cascais, pautou-se por uma forte componente empreendedora, na qual inúmeros empresários da América Latina puderam expor e promover os seus negócios, estreitando os laços entre as comunidades latino-americanas e portuguesa e valorizando a economia e o empreendedorismo latino-americano em Portugal.

Manuela Júdice, Secretária-Geral da CAL relembrou a importância das embaixadas presentes, bem como da Agência DNA Comércio, sublinhando o papel determinante na organização do evento, traduzindo o “dinamismo que a Câmara Municipal de Cascais têm imprimido nas relações com a América Latina”. “Cascais em vez de erguer muros, constrói pontes”, reforçou Carlos Carreiras, Presidente da Câmara Municipal, concelho que se caracteriza pela sua multiculturalidade, tendo mais de 80 nacionalidades a residir nesse território.

O programa de actividades iniciou-se então com a animada atuação do grupo Folclor Colombia, a que se seguiram os também colombianos Cosa Nuestra. Antes da última atuação da noite que pertenceu aos cubanos Hector e Debray que colocaram Cascais a dançar, ainda houve tempo para o Tango, interpretado magistralmente pela Escola de Dança Anna Arizza e Marco de Camillis.

No segundo e mais prolongado dia do evento, os destaques vão para os preciosos ensinamentos transmitidos pelo Chef Camilo Quiñones, do restaurante Incanto, num workshop de Pisco (bebida tradicional peruana) e por Martha Tomé, que nos ensinou a fazer guacamole, ex-libris da gastronomia mexicana. Claro está que as restantes atuações também não deixaram ninguém indiferente, desde as personagens interpretadas pelos Intiquilla, e a sua dança do condor, à “Vida é um tango” relatada pela escritora Cristina Norton, passando pela animada aula de forró dada pelo Espaço Baião, que encerrou o evento, ou alegria e a energia mexicana dos Alebrije que os antecedeu.

E porque tudo o que é bom acaba depressa, o terceiro e último dia do Mercado ficou marcado por mais uma série de actividades que levaram a Cascais o que de melhor a América Latina tem para oferecer. Rafael Menendez conduziu o workshop em que o Ron Abuelo foi rei; e se o rum se vestiu de aperitivo, a gastronomia paraguaia – apresentada pela Embaixadora do Paraguai, María José Argaña – serviu de prato principal: o chá de erva de Mate (cocido) e a sopa paraguaia foram alguns dos pratos que compuseram a degustação. O “melhor chocolate do mundo” foi o culminar deste apetitoso menu: Nelson dos Santos, representante do chocolate venezuelano El Rey em Portugal preparou um bolo de chocolate para todos os presentes, não sem antes explicar um pouco da história do cacau. Até ao fecho do Mercado, houve ainda tempo para uma animada conversa com três novos talentos da literatura brasileira – João Meirelles Filho, Luisa Geisler e marcos Peres, na qual o conceito de liberdade de pensamento foi a nota de destaque, para a atuação da famosa Escola de Dança Sulydance e para uma exímia apresentação de Bossa Nova, interpretada pelo duo Bossa Primos, que se deslocaram directamente do Brasil para encerrar o evento.

Pelo meio, todos os empreendedores presentes, desde as artes plásticas ao artesanato, sem esquecer a gastronomia típica de cada região, puderam divulgar a sua arte, sempre bem secundados pela inconfundível voz do dominicano Raymond Castillo, da Açucarfm, que também marcou presença no mercado. No final, tanto estes como todos os presentes lançaram um repto: que a segunda edição do Mercado da América Latina supere a primeira, fechando o verão da melhor maneira.