O realizador chileno Ignacio Aguero questiona “O que é o cinematográfico?”

Etiquetas: , , ,
___________________________________________________________________________________

A sessão de estreia do documentário Como me da la gana II, de Ignacio Agüero, no âmbito da Mostra de Cinemas Ibero-Americanos, contou com a presença do realizador chileno no Cinema São Jorge.

O curador Carlos Nogueira explicou que esta produção “rima com uma série de outros filmes da Mostra”, tratando-se de um “filme sobre cinema”, que estabelece uma ponte com, por exemplo, o documentário El viento sabe que vuelvo a casa de José Luis Torres Leiva, e o filme El Cristo ciego de Christopher Murray. Carlos Nogueira salientou ainda que este “é um dos casos raros de uma sequela de um documentário”, referindo-se ao primeiro documentário Como me da la gana, que foi realizado há 30 anos atrás.

“O que é o cinematográfico?”, pergunta que coloca constantemente aos intervenientes do seu documentário, foi-lhe retribuída por Carlos Nogueira. “O cinematográfico é uma pergunta que se responde apenas no seio de cada espetador. É íntima e está nas associações que o espetador pode fazer de imagens desconexas”, devolveu.

Esta questão, que suscita perplexidade ao longo do documentário, é, para Ignacio Agüero, “uma pergunta muito importante, apesar de ser também muito infantil”. “Surpreendo o cineasta enquanto está a cozinhar o filme, os movimentos dos atores… Eu tenho uma posição vantajosa sobre ele, porque o estou a interpelar no momento desse movimento”, explicou.

Quando questionado porque decidiu retomar este projeto, afirmou: “Fiz este documentário agora porque não a podia ter feito antes. Porque primeiro tive de fazer os outros. Todos os filmes que fiz antes conduziram-me a esta pergunta – do que se trata fazer um filme? Cheguei à conclusão que isto era o que mais me interessava, mais do que fazer cinema para contar uma história. E creio que todos os cineastas têm de fazer esta pergunta.”