Mostra de Cinemas Ibero-Americanos apresentada na CAL

Etiquetas: , , , , , ,
___________________________________________________________________________________

A vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto, identificou a Mostra de Cinemas Ibero-Americanos 2017 como uma “edição especial” da Mostra de Cinema da América Latina, sendo este um evento que já se realiza há vários anos, mas que “se adequa muito bem ao âmbito da Capital Ibero-Americana”, durante a conferência de imprensa de apresentação que se realizou na Casa da América Latina, a 21 de novembro.

“A Casa da América Latina foi, na verdade, o resultado mais palpável da primeira edição da Capital Ibero-Americana da Cultura, que ocorreu em 1994”, explicou a vereadora, referindo que esta casa tem mantido “um espírito de colaboração e programação nas mais diversas áreas humanas” ao longo dos anos.

Migrações, questões indígenas, afro-descendência e criação e pensamento contemporâneo foram os quatro eixos que definiram a programação da Mostra, de acordo com o curador Carlos Nogueira. A estes foram ainda acrescentadas ainda “duas linhas subjacentes a todo o cinema moderno ibero-americano”, que se prendem tanto com a questão da “memória” (individual, coletiva, histórica), como com o “olhar sobre o outro” (que pode ser o estrangeiro fora ou dentro do país, outra classe social…).

A secretária-geral da Casa da América Latina, Manuela Júdice, salientou o apoio das embaixadas, que permitiu que este ano a Mostra possa contar com 13 realizadores, e mais de 40 filmes, bem como o apoio da JP – Inspiring Knowledge e dos Hotéis Vila Galé.

O programador da Passado e Presente – Lisboa Capital Ibero-Americana da Cultura 2017, António Pinto Ribeiro, agradeceu a hospitalidade da Casa da América Latina, afirmando que as obras foram escolhidas com base nos critérios da “qualidade, diversidade, interculturalidade e contemporaneidade”.

Consulte aqui a programação completa da Mostra de Cinemas Ibero-Americanos.

Veja aqui o nosso spot publicitário