Tamara Cubas apresenta “Antropofagias” no São Luiz

Etiquetas: , , , ,
___________________________________________________________________________________

O espetáculo de dança “Trilogia Antropofágica”, da autoria da coreógrafa uruguaia Tamara Cubas, será apresentado, em estreia mundial, nos dias 15, 16 (primeira parte), 19, 20 (segunda parte) e 23 e 24 de setembro (terceira parte), no Teatro Municipal São Luiz.

Tamara inspirou-se nas obras Vestígios(2010) de Marta Soares, Matadouro (2010) de Marcelo Evelin e Pororoca (2009) de Lia Rodrigues, apropriando-se de obras inspiradas na tradição antropofágica brasileira.

Em 1928, o escritor brasileiro Oswald de Andrade escreveu o Manifesto Antropófagico que foi subscrito por todos os artistas e escritores modernistas que procuravam uma identidade brasileira que rompesse com a ideologia colonial. O título era uma metáfora do modo como o índio, o indígena que habitava a região designada mais tarde como Brasil se apropriava do outro, comendo-o e assim unindo-se ao outro. Era uma visão bastante simplificada das práticas culturais indígenas, mas ainda assim prometia ser uma metodologia de identificação do modernismo brasileiro. Esta antropofagia como método e como identidade cultural haveria de contaminar artistas de grande parte da América do Sul.

Tamara Cubas é uma das mais originais artistas sul-americanas. O seu trajeto como artista inicia-se nas artes plásticas para depois passar para a dança, território artístico onde tem criado obras inesperadas e de definição difícil, dados os contornos de estranheza e, simultaneamente, de sedução que caracterizam as suas obras.