“La Lechuga” exposta no Museu Nacional de Arte Antiga

Etiquetas: , ,
___________________________________________________________________________________

A custódia da Igreja de Santo Inácio de Bogotá, “La Lechuga”, está exposta no Museu Nacional de Arte Antiga de Lisboa. Esta, que é uma das obras de ourivesaria mais ricas e famosas da Colômbia, pode ser visitada na sala do Teto Pintado até dia 3 de setembro.

A exposição é feita a propósito da visita a Portugal do Presidente da República da Colômbia, Juan Manuel Santoso, e a pedido do Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, no âmbito do “Plan de Promoción de Colombia en el Exterior de la Cancillería colombiana y la Embajada de Colombia en Portugal”.

Em 1985, o Banco de La República de Colômbia comprou a custódia à Companhia de Jesus, tendo para isso pedido autorização à Santa Sé. Encontra-se, desde então, exposta no Museo de Arte del Banco de la República, em Bogotá. A peça saiu da Colômbia pela primeira e única vez em 2015, para ser exposta no Museo del Prado, coincidindo com a visita a Espanha do Chefe de Estado colombiano.

A Custódia da Igreja de Santo Inácio de Bogotá é um tesouro da arte barroca mundial. Encomendada em 1700, pela Companhia de Jesus do então Novo Reino de Granada, a um ourives local de origem espanhola, José de Galaz, que trabalhou com outros dois ourives, demorou sete anos a ser concluída. Esta obra de arte é conhecida como «La Lechuga» (a alface) devido ao verde intenso gerado pelas 1486 esmeraldas, que brilham em torno de um topázio brasileiro, 62 pérolas de Curaçau, 168 ametistas da Índia, 28 diamantes africanos, 13 rubis de Ceilão (Sri Lanka) e uma safira do Reino de Sião (hoje, Tailândia) – um total de 1759 pedras preciosas encastradas numa peça de ouro de 18 quilates.

A Custódia representa um sol, encimado por uma cruz, cujos 22 raios terminam noutros sois, mais pequenos. Decorado com folhas de videira e cachos de uvas, símbolos de Cristo e da Eucaristia, o astro é sustentado por um anjo, figura emblemática da evangelização da Companhia de Jesus na América. Na base da custódia, de oito lóbulos, surgem de novo uvas e parras, entre as decorativas folhas de acanto, e algumas figuras zoomórficas intercaladas com querubins.

Muitas lendas e mitos foram criadas em torno do paradeiro de «La Lechuga» nas várias vezes em que os membros da Companhia de Jesus foram expulsos de terras colombianas. «Desaparecida» durante muitos anos, só voltou à Igreja de Santo Inácio de Bogotá quando os bens confiscados foram devolvidos aos jesuítas, podendo ser admirada durante algumas celebrações solenes.

A exposição pode ser vista durante o horário de funcionamento do museu, de terça a domingo, das 10h00 às 18h00. O acesso é feito mediante a aquisição do bilhete normal de visita ao museu, que custa 6 euros e está à venda no local.