Missão Empresarial à Argentina, Paraguai e Uruguai arranca em junho

Etiquetas: , , , , ,
___________________________________________________________________________________

“O sucesso de uma missão empresarial depende da agenda que é preparada previamente”, salientando a necessidade de atrair novas empresas portuguesas para as missões, André Magrinho, adjunto do Presidente da Fundação AIP destaca igualmente a rapidez da tomada de decisão, para permitir adequar a agenda aos interesses individuais de cada empresa.

André Magrinho lembrou ainda que a ida dos participantes à Argentina vai coincidir com a visita do primeiro-ministro António Costa, facto que oferecerá, desde logo, um “espaço de visibilidade” aos empresários e permitirá uma “maior facilidade nos contactos e interações”. O seminário “Oportunidades de Negócio na América Latina: Argentina, Paraguai e Uruguai” organizado pela Casa América Latina, Fundação AIP e a Câmara de Comércio Portugal – Atlântico Sul realizou-se no dia 29 de maio na Fundação AIP, com o objetivo de apresentar a Missão Empresarial a estes países.

A Ministra da Embaixada do Paraguai em Portugal, Ana Isabel Rodriguez, explicou as razões que tornam o Paraguai um dos melhores “climas económicos da América Latina”. Hugo Perpétua, do Grupo DP – Diamantino e Perpétua, enumerou os fatores que contribuíram para o sucesso dos seus negócios no Paraguai: “há uma produção agrícola muito forte e tudo se faz por transporte terrestre – 80% dos camiões no Paraguai são da marca com que trabalhamos há muitos anos e temos muita experiência. É um país onde há muito para fazer, com uma população jovem e motivada, garantidamente nos próximos 20/ 30 anos não vão faltar oportunidades de investimento”.

O Embaixador da Argentina em Portugal, Óscar Moscariello, traçou o panorama das relações comerciais da Argentina com Portugal, relevando a “necessidade de melhorar infraestruturas e investir na demanda energética”, como oportunidades visíveis para as empresas nacionais. Cristina Valério, Coordenadora de Empresarial da CAL, enumerou algumas das empresas que expandiram os seus negócios nos últimos anos na Argentina em áreas muito diferentes, como é o caso do Grupo Pestana, Sogrape, Lampre, Crisal, Filkemp, Simoldes, Plimat, Efacec, Fisipe, Hovione entre outras, que demonstram a diversidade de oportunidades deste país.

Abordando as oportunidades de investimento no Uruguai, Brígida Scaffo, embaixadora do Uruguai em Portugal, salientou a relevância de “normas jurídicas muito fortes, transparência, qualidade de vida, clima agradável, afabilidade”, bem como as semelhanças relativas a Portugal, até no idioma, e a existência de um mercado turístico muito considerável com 3 milhões de turistas por 3 milhões de habitantes, como aspetos apelativos para as empresas desse setor. O caso de sucesso do Grupo ETE foi apresentado por Pedro Virtuoso, que reforçou ainda fatores positivos, como o “ambiente de negócios, segurança, relação interpessoal, modalidade dos capitais e consciência legal”, concluindo que “estar no Uruguai é uma oportunidade para investir noutros países da região”.

Filipe Vasconcelos Romão, Presidente da Câmara de Comércio Portugal Atlântico-Sul, apresentou os detalhes da Missão a Buenos Aires, Assunção e Montevideu.

Missão Empresarial à Argentina, Paraguai e Uruguai

A Fundação AIP e a Câmara de Comércio Portugal – Atlântico Sul, com o apoio da Casa da América Latina, voltam a juntar-se na organização de uma missão empresarial a Buenos Aires, Assunção e Montevideu entre os próximos dias 10 e 23 de junho e contam, uma vez mais, com o apoio das principais organismos públicos e privados de apoio ao empresariado nos mercados visitados.

Mais informações aqui.