Como Negociar na América Latina: Panamá, Peru e Colômbia

Etiquetas: , , , , , ,
___________________________________________________________________________________

20 de abril
14h30
Casa da Cultura, Paredes

Programa Completo

A Câmara Municipal de Paredes, a Casa da América Latina e a Associação para a Competitividade de Paredes organizam no dia 20 de abril, pelas 14h30, a conferência intitulada “Como negociar na América Latina? Panamá, Peru e Colômbia”, na Casa da Cultura, em Paredes.

Com a presença da Embaixadora do Panamá em Portugal, Ilka Varela de Bares, do Diretor do Escritório Comercial do Peru em Portugal, Juan Luís Kuyeng, da Presidente da Câmara de Comércio Luso-Colombiana, Rosário Marques, e da Diretora da AICEP, Maria João Veiga Gomes, esta conferência pretende apresentar novos mercados para as empresas portuguesas e debater os caminhos da internacionalização na região. Panamá, Peru e Colômbia – três países com amplas razões para estarem na rota de expansão das empresas nacionais.

Panamá, com um desempenho económico que se traduziu num crescimento de 5,4% do PIB em 2016, é o Hub, a plataforma de negócios da América Latina. Oferecendo acesso direto a um mercado de mais de 4 milhões de pessoas e indireto a mais de 200 milhões. Com a conclusão das obras do Canal, o Panamá pretende reforçar a sua posição estratégica na região, com traders mundiais, estabelecendo a mais eficiente ligação entre o Pacifico e o Atlântico.

Peru é sinonimo de uma economia moderna e competitiva. Membro pleno da OCDE, este país situa-se, de acordo com o índice Doing Business and Forbes, entre os 10 países no mundo onde é mais fácil fazer negócios. Com um grau de investimento AAA, livre de risco, o Peru, com apenas 10% das suas reservas mineiras sob exploração, é um dos maiores exportadores mundiais de ouro, prata, cobre e zinco.

A Colômbia beneficiam de uma grande variedade de recursos naturais, destacando-se os recursos energéticos, entre os quais está o petróleo. Apesar da conjuntura atual, a Colômbia continua a crescer a um ritmo de mais de 3% ao ano. O consumo deverá crescer a uma taxa média de 4,5% e investimento fixo bruto de 6,4% até 2018. No que se refere ao crescimento das exportações portuguesas, desde 2009 que a taxa de exportações nacionais para a Colômbia aumenta continuamente, existindo atualmente mais de 500 empresas portuguesas a exportar para a este país.

Estes são três países com amplas razões para estarem na rota de expansão das empresas portuguesas.