Abertura da Semana do Uruguai no Palácio da Ajuda

Etiquetas: ,
___________________________________________________________________________________

A Semana do Uruguai em Portugal iniciou no dia 6 de março no Palácio da Ajuda em Lisboa. As atividades prolongam-se até dia 15 de março.

A Embaixadora do Uruguai em Portugal, Brigida Sacaffo, agradeceu, durante a cerimónia de abertura, a todos os parceiros deste evento, entre os quais se contam o CHAM – Centro d’Aquém e d’Além-Mar, Universidade Pablo de Olavide em Sevilha e Núcleo de Estudos Ibéricos e Ibero-americanos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL). “O objetivo era que nos conhecêssemos melhor, e por isso apostámos numa programação forte ao nível académico-cultural”, explicou a diplomata.

“Desejo que esta Semana seja o princípio de uma colaboração mais frequente. Temos um passado em comum e uma ligação que convém desenvolver de forma a estreitar laços e conhecer melhor a cada país”, afirmou o diretor do CHAM-FCSH, João Paulo Oliveira.

Juan Marchena, representante da Universidade Pablo Olavide, agradeceu a colaboração de todos os estudantes uruguaios presentes no evento, uma “bela juventude”, que acredita ser um estímulo à aproximação entre o Uruguai e Portugal, um país “tão querido” por si e pelos seus conterrâneos.

A representante do Núcleo de Estudos Ibéricos e Ibero-americanos, Maria Fernanda de Abreu, afirmou que o Uruguai é “um país riquíssimo literariamente” e que iniciativas como esta dão azo a mostrar um pouco mais da sua cultura.

Seguiu-se à intervenção dos organizadores da Semana do Uruguai em Portugal a conferência da historiadora Ana Ribeiro: “Portugal e Uruguai: fronteiras e destinos”, que abordou de uma perspetiva histórica a ligação entre os dois países, desde a descoberta do monte “em forma de sombrero” de Montevideu por parte de Fernão Magalhães até à colonização tardia do território perigoso, natural e rico da Banda Oriental.

Os presentes tiveram a oportunidade de degustar empanadas e alfajores típicos e de assistir ao concerto da pianista uruguaia Polly Ferman, em homenagem ao Centenário do tango “La Cumparsita”, criada por Gerardo Matos Rodríguez.