Uma empresa beirã na América Latina

Etiquetas: ,
___________________________________________________________________________________

[Testemunho de Alexandre Prata Louro, Diretor Comercial da Albisabores]

Para uma PME com sede social em Castelo Branco, na Região da Beira Baixa, Interior de Portugal, a aventura da internacionalização ainda é mais dura. É preciso trabalhar muito, acreditar e resistir às crises.

A Albisabores, dedica-se ao comércio internacional de produtos alimentares e bebidas.

Temos como objetivo primordial fornecer aos nossos clientes produtos de excelência, com base nas diferentes necessidades de mercados. Acreditamos que os nossos produtos, são inovadores e competitivos, permitindo-nos criar oportunidades de negócio, confiança nos clientes e relações duradouras.

Actualmente a Albisabores, Lda, mantém a exportação como um pilar vital da empresa, representando a mesma 95% do seu volume de facturação.
Estamos presentes em 4 continentes, na Europa (Espanha, França, Bélgica, Suíça, Reino Unido), África (Angola, Moçambique e Cabo Verde), Ásia (Macau, China, EAU, Hong Kong) e na América (Colômbia).

Apresentamos algumas marcas da região nos mercados externos e com este projecto de internacionalização desenvolvemos uma marca própria “Sabor Lusitano”, com variados produtos desde enlatados (leguminosas, atum, sardinha, refeições prontas, frutas em calda), azeite, óleo, compotas (abobora com noz, ameixa, tomate), chás (Perpetua Roxa, Lúcia Lima, Príncipe), azeitonas, produtos que traduzem o sabor português.
Pela “mão” da Associação Inovcluster, surge a participação na Feira Alimentec 2016, na Colômbia. Desde então, não só conseguimos exportar um dos nossos produtos para esse país, como estabelecemos contactos com outros países da América Latina como El Salvador, Chile e Equador.
Temos uma grande convicção que iremos conseguir estabelecer relações comerciais que passam não só por vender, mas também pela compra de produtos alimentares diferenciados.

Por último, surge o contacto com o mercado do Panamá, dado a conhecer num Seminário organizado pela Associação InovCluster com a colaboração da Embaixada do Panamá em Portugal e da Casa da América Latina. A partir daí estabeleceu-se uma relação que culminou com a nossa participação em julho de 2016 na Feira “Panamá Food Expo Show 2016”.

Desde esse momento até hoje, houve sempre da parte da Embaixada do Panamá e da Casa da América Latina total apoio e disponibilidade para ajudar a Albisabores no processo de exportação de produtos portugueses. Sem estas duas entidades não era possível conhecermos tão bem o mercado do Panamá e as suas potencialidades. Não é um mercado fácil, a concorrência de muito bons produtos de todo o mundo é real, os apoios que outros governos dão às empresas nacionais para venderem melhor são muito fortes, mas os nossos produtos também terão o seu lugar. O povo panamiano é muito hospitaleiro e afável, a comida é óptima e são bons negociantes.

Uma palavra de agradecimento às entidades que nos ajudaram e uma palavra para as empresas portuguesas: à distância é muito difícil vender na América Latina. Temos de fazer um esforço para ir e é um esforço financeiro manter-nos nestes mercados, pois só por e-mail não acredito que possam ter sucesso. Temos de estar preparados para bater a muitas portas e dar-mos a conhecer mais produtos, pois de Portugal, só se conhece o vinho do Porto, o Ronaldo e pouco mais.

Diretor Comercial da Albisabores
Alexandre Prata Louro